A Polícia Civil (PC) apresentou na manhã desta quinta-feira (18) um jovem de 19 anos que é conhecido pelos apelidos de “João Ladrão” e “João da Lágrima”, e que é suspeito de matar Hallif Alves Siqueira em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Hallif, que tinha 24 anos, era homossexual e costumava chamar alguns amigos para programas sexuais. Em troca pagava R$ 40. Dias antes do homicídio, em julho do ano passado, ele ameaçou contar para outras pessoas sobre o envolvimento com João da Lágrima caso ele se negasse a transar com o homem outras vezes. O agressor contou com a ajuda de um adolescente de 16 anos para cometer homicídio

“Eles foram para uma construção abandonada, onde a vítima costumava manter as relações sexuais. Durante o ato com o João, o investigado cortou o pescoço de Hallif. Ele tentou fugir, mas foi esfaqueado outras vezes pelo maior e o adolescente”, explicou a delegada Alice Batello.

Continua após a publicidade

João da Lágrima confessa ter matado Halif, mas nega que tenha sido por causa da chantagem, além de afirmar que não fazia programas com a vítima. Ele chegou a dizer que a desavença ocorreu porque a vítima roubou uma correntinha dele.

O adolescente que participou do crime ainda não foi apreendido.

João vai responder por homicídio qualificado, por motivo fútil, meio que impossibilitou a defesa da vítima, dissimulação e corrupção de menores.


Comments are closed.