A jovem de 21 anos flagrada ao jogar um cachorro em bueiro no Pedregal, Bairro do Novo Gama (GO), será indiciada por crime ambiental. Segundo um familiar, a acusada tomou essa atitude na última terça-feira, após o animal arranhar a filha dela, de 1 ano e 3 meses, no braço e na perna. “Ela ganhou o cachorro de um tio no sábado. Ele sempre foi manso, não sei por que fez isso com a menina. Ela está arrependida e disse que agiu por ‘instinto materno’”, contou a parente, que preferiu não ser identificada.
Toda a cena foi filmada e ganhou as redes sociais. No vídeo, a jovem caminha em uma rua de terra batida, segurando o cão na altura do pescoço. Ela se aproxima do bueiro, com aparente tranquilidade, e solta o bicho lá dentro. De acordo com a familiar, após o episódio, tanto a agressora quanto os parentes foram ameaçados. Alguns vizinhos ainda teriam inventado versões para a história. Uma delas é de que a jovem jogou Celebridade, como o cachorro é chamado agora, por cima do muro de uma casa e, com a queda, teria morrido. “A mãe dela decidiu adotar o animal. Ele está bem e será cuidado”, afirma.
Vizinhos contaram ao Correio que um primo mais novo da acusada pediu para conhecidos gravarem o crime. Ao notar que era filmada, ela tomou o celular e apagou os vídeos. “Mais tarde, o pai dela nos devolveu, e eu consegui recuperar um vídeo”, lembra um dos responsáveis pela filmagem. Vizinhos acrescentaram que a jovem jogou o pet três vezes no bueiro. “Eu não estava no momento em que tudo aconteceu. Quando cheguei, o cachorro estava na minha casa, e o meu genro queria ficar com ele, mas, depois, a família dela quis de volta”, disse uma moradora.
Segundo o comandante da Guarda Civil Municipal do Novo Gama, Iran Silva, o animal não se machucou com a queda no buraco. “Não sabemos quantas vezes ela jogou o animal no bueiro, mas, quando chegamos ao local, ajudamos os moradores no resgate, que foi fácil, porque o bueiro não era muito fundo”, detalhou. A reportagem não conseguiu contato com a acusada.
Crime
Segundo a médica veterinária Kássia Vieira, a pena da lei de crimes ambientais por maus-tratos contra animais é de 6 meses a 1 ano, mas pode ser convertida em pagamento de cesta básica ou prestação de serviços à comunidade. “Quando há maus-tratos, o primeiro passo é conversar com o dono do animal e tentar convencê-lo a doá-lo. Caso ele queira abandonar, é preciso denunciar. Quanto mais prova tiver, como fotos e vídeos, melhor”, alertou a também voluntária da Associação Protetora dos Animais do Distrito Federal (ProAnima).

Fonte: Estado de Minas


Comments are closed.