A novela envolvendo a restauração da Capela de São Francisco de Assis, popularmente conhecida como Igrejinha da Pampulha, em Belo Horizonte, ganha novo capítulo e pode chegar ao fim. Depois de a empresa vencedora da licitação desistir do contrato em outubro do ano passado, foi publicada, na quarta-feira (17), a abertura de nova licitação para serviços e obras de restauração do local. O anúncio foi feito no “Diário Oficial do Município” (“DOM”).

Segundo o edital, publicado pela Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, a reforma compreende recuperação das juntas de dilatação e das pastilhas externas, impermeabilização, substituição dos painéis de madeira, pintura, polimento do piso de mármore e limpeza das fachadas. O orçamento previsto é de R$ 1,8 milhão. Os recursos são do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas.

A licitação será realizada na modalidade menor preço, aferido de forma global. O abertura das propostas está marcada para a manhã do dia 22 de fevereiro. Os interessados devem adquirir o edital na Seção de Suporte Administrativo da Diretoria Jurídica da Sudecap, na avenida do Contorno, 5.454, no bairro Funcionários, região Centro-Sul da capital.

Continua após a publicidade

Relembre. A restauração da Igrejinha faz parte dos compromissos firmados com a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) para manter o título de Patrimônio Cultural da Humanidade concedido ao Conjunto Arquitetônico da Pampulha em julho de 2016.

O templo está fechado para celebrações desde novembro do ano passado, quando as obras começariam. O adiamento, no entanto, não afetou o cronograma de recuperação das 14 telas da Via Sacra de Cândido Portinari, que começaram a ser restauradas em outubro de 2017. As telas voltarão à igreja quando as obras forem concluídas. 


Comments are closed.