Quem procura as unidades básicas de saúde  na manhã deste deste sábado (20), em Belo Horizonte, para se imunizar contra a febre amarela, enfrenta longas filas e demora no atendimento. Todas as 152 unidades básicas do Sistema Único de Saúde (SUS) em Belo Horizonte estão abertas neste sábado para receber as pessoas que ainda não se imunizaram contra a febre amarela. Na tentativa de atingir a meta vacinal, de 95%, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) incluiu no público-alvo pessoas acima de 60 anos, gestantes e lactantes. Antes, o grupo em questão tinha que passar por um médico que indicaria a vacina. Agora, qualquer profissional de saúde nos postos poderá fazer a avaliação, conforme nova orientação do Ministério da Saúde.

Alem da capital, Nova Lima, Brumadinho e Sabará também estão tendo ações contra a doença neste fim de semana. O atendimento nos centros de Saúde começou às 8h e se irá até as 17h. A cobertura vacinal de Belo Horizonte está em 86%. Em 2018, 39 mil pessoas já foram vacinadas na capital mineira. Somente de segunda-feira a quinta-feira desta semana, o número chegou a 9 mil pessoas vacinadas. A expectativa da Secretaria de Saúde é que até o final de fevereiro 300 mil moradores sejam vacinados em Belo Horizonte.

Emergencia. O governador Fernando Pimentel (PT) decretou situação de emergência em saúde pública por causa do surto de febre amarela em 94 dos 853 municípios mineiros. As áreas em alertas ficam nas áreas de Belo Horizonte, Itabira, na Região Central de Minas Gerais, e Ponte Nova, na Região da Zona da Mata. A medida foi publicada no Diário Oficial do estado neste sábado (20) e vai vigorar por 180 dias.

Continua após a publicidade

O decreto autoriza a dispensa de licitação para “aquisição pública de insumos e materiais e a contratação de serviços estritamente necessários ao atendimento da situação emergencial”.


Comments are closed.