Um homem, de 48 anos, foi encontrado morto, na madrugada desta segunda-feira (22), dentro da própria casa, amarrado e nu. A vítima foi localizada por um vizinho, em Uberaba, na região do Triângulo.

A testemunha contou para a Polícia Militar (PM) que viu que o portão e a porta da casa de Vitor Caixeta Gomes, que mora em um terreno nos fundos, estavam entreabertos e que isso não era normal. Ele foi checar se alguma coisa errada estava acontecendo e encontrou a vítima caída no chão da sala, amarrada pelos pés e pelas mãos.

A cabeça de Vitor sangrava muito e ele não respondia aos chamados. O vizinho, então, chamou a polícia. Uma equipe do Corpo de Bombeiros também foi à residência, na avenida Alexandre Barbosa, no bairro Santa Marta, e os militares tentaram uma reanimação, sem sucesso.

Continua após a publicidade

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também esteve na casa e o médico constatou o óbito. Segundos as equipes médicas, a vítima não sofreu nenhuma perfuração por objeto perfurocortante e nem foi atingida por tiros. O grupo acredita que ele sofreu várias agressões e que a cabeça pode ter sido batida contra o chão várias vezes.

Gostas de sangue foram encontradas em um corredor e na maçaneta interna do portão. Ainda foram apreendidas uma faca, um espeto de churrasco, que continham sangue, e pedaços de madeira, que podem ter sido usados para ferir Vitor.

De acordo com o vizinho, Vitor era usuário de drogas e tinha a casa frequentada por outros usuários também. Além disso, a testemunha contou que soube que a vítima se desentendeu com um inquilino no ano passado e chegou a ser agredido por ele, na época.

Uma televisão, um celular e um notebook da vítima não foram encontrados na casa. Não se sabe, contudo, se o suspeito do crime levou os objetos ou se Vitor se desfez para comprar drogas, por exemplo.

Até o momento, ninguém foi preso pelo crime. A assessoria da Polícia Civil informou que considera, como hipótese, que o homicídio tenha como motivação o acerto de contas por drogas, já que a família de Vitor também confirmou que ele era usuário.

Ainda, a Polícia Civil disse que Vitor tinha uma passagem pela polícia, em 2001, por lesão corporal, e que ele foi vítima de tentativa de homicídio em maio do ano passado.

Atualizada às 10h58


Comments are closed.