Cerca de 24h após o encontro do corpo de um morador de rua em Araxá, no Alto Paranaíba, a Polícia Civil (PC) conseguiu elucidar o crime e prender o autor, um homem de 33 anos, nesta segunda-feira (22). Após a prisão, o homem que estava embriagado apresentou uma versão, que foi alterada quando ele estava sóbrio.

Gilberto Lopes dos Santos, de 66 anos , conhecido como “Bin Laden”, foi encontrado morto por volta das 17h de domingo (21) em um terreno baldio na avenida Dâmaso Drumond, no bairro Morada do Sol.

A vítima foi achada por uma pessoa que foi até o local para tentar pegar mangas e acionou a Polícia Militar (PM). A perícia da Polícia Civil foi acionada e constatou que vítima apresentava ferimentos feitos por objeto perfuro cortante, sendo dois ferimentos no abdômen e mais um nas costas.

Continua após a publicidade

Já na segunda-feira (22), o suspeito acabou detido com um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça, em uma ação conjunta da PM e a PC. Ele confessou ter cometido o crime e foi encaminhado ao Presídio de Araxá, onde ficará à disposição da Justiça. 

Ainda de acordo com a PC, a vítima, que é natural de Alagoas, já foi identificada por familiares e o corpo foi removido do IML e, inclusive, já foi sepultado em Araxá. O caso continua em investigação. 

Duas versões para um crime

De acordo com a assessoria de imprensa da PC, o delegado Vinícius Ramalho explicou que, em um primeiro momento, logo após sua prisão, o suspeito do crime estava bastante embriagado e apresentou uma versão para o motivo do homicídio.

Ele afirmou que perdeu uma filha estuprada e, após ouvir “Bin Laden” dizer que estuprou uma adolescente, ele teria sido tomado pela ira e acabou esfaqueando o morador de rua. 

Entretanto, em um segundo momento, quando já estava sóbrio, o suspeito apresentou uma nova versão para a motivação do crime. Segundo ele, o homem estava o atrapalhando a trabalhar como vigia de carros, o que o levou a cometer o crime. 


Comments are closed.