Miguel Brendo, de 21 anos, é o único sobrevivente da queda do helicóptero da Globo
(foto: Facebook/Reprodução e TV Globo/Reprodução)

O único sobrevivente do acidente com o helicóptero da Globo, na manhã desta terça-feira (23), o operador de vídeo Miguel Brendo, 21 anos, está em estado gravíssimo no Hospital da Restauração (HR), no Bairro do Derby, área central do Recife. Segundo a equipe médica, o paciente deu entrada com múltiplas fraturas, lesões nos membros superiores e inferiores e um traumatismo na face.

“Ele está sendo operado e levará ainda mais uma hora e meia em cirurgia. Ele fará uma tomografia e vai para a UTI. Tudo o que é possível está sendo feito”, afirmou o diretor geral do HR, Miguel Arcanjo. Ainda de acordo com os médicos, Miguel apresentou um sangramento que foi controlado, será submetido a uma tomografia e em seguida transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O operador de vídeo era um dos tripulantes do helicóptero terceirizado da equipe de filmagem da Rede Globo que caiu na manhã desta terça-feira (23), na Praia do Pina (Zona Sul do Recife).  Segundo testemunhas, a aeronave perdeu altitude, teria se chocado com um pássaro e conseguiu desviar das casas da comunidade de Brasília Teimosa, caindo no mar. Segundo o Corpo de Bombeiros, havia três pessoas dentro da aeronave. A primeira vítima foi o piloto, o comandante Daniel Galvão, de 33 anos.

Continua após a publicidade

A sargento da aeronáutica Lia Maria Abreu de Souza, 34 anos, também estava na aeronave e chegou a ser socorrida, mas morreu no local. Ela era natural de Magé, no Rio de Janeiro.

De acordo com a equipe de buscas, o acidente ocorreu por volta das 6h08. A empresa que operava o Globocop está no ramo desde 2005, trabalhando com captação de imagens aéreas. A aeronave, adaptada para gravações, comportava um peso de até uma tonelada e acomodava até três pessoas – dois tripulantes e um passageiro. A delegada Beatriz Leite está à frente das investigações.


Comments are closed.