A região Sul de Minas Gerais registrou pelo menos três mortes suspeitas por Febre Amarela na terça-feira (23). As vítimas eram três homens, e os óbitos aconteceram em Pouso Alegre, Campo Belo e Itajubá. Até o momento, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) havia confirmado apenas um óbito na região – o caso foi importado de São Paulo, e a vítima morreu em Poço Fundo. O material recolhido que irá confirmar o diagnóstico dela já foi encaminhado para a Fundação Ezequiel Dias (Funed), em BH. O resultado demora até dez dias.

O homem que morreu em Campo Belo era agricultor e tinha 27 anos e morava na zona rural de Aguanil, município vizinho. Já a vítima de 45 anos que morreu em Itajubá estava internada no Hospital Escola da cidade desde domingo e morava em Conceição dos Ouros, também no Sul do Estado, assim como o paciente de 67 anos que morreu em Pouso Alegre. Esse estava internado no Hospital Samuel Libânio.

Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, registrou seu primeiro caso suspeito de febre amarela. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o paciente de 64 anos foi atendido, na manhã de quarta-feira (24), na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Guanabara. Depois, ele foi transferido Hospital Eduardo de Menezes, na capital. Ainda segundo a assessoria, o quadro de saúde do paciente é estável.

Continua após a publicidade

Balanço. Os últimos números divulgados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostram que Minas tem 47 casos confirmados de febre amarela, sendo que em 25 o paciente morreu. Além disso, 99 casos estão em investigação, sendo que 12 evoluíram para óbito.

Por conta da doença, o governo de Minas liberou R$ 3,9 milhões para que os municípios afetados possam desenvolver ações de controle da doença e abrir leitos em hospitais para atender os pacientes.

 

Betim realizará mutirão de vacinação nesta quinta-feira

Na quinta-feira (25), a prefeitura de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, vai realizar um mutirão de vacinação em um posto móvel, na praça Tiradentes. O atendimento vai ocorrer entre 9h e 12h.

No sábado, todas as unidades básicas de saúde farão a imunização, das 8h às 17h. Além disso, haverá um posto volante para a vacinação no Mercado Central, das 9h às 13h.

Drone. Além disso, segundo o diretor de Vigilância em Saúde de Betim, Nilvan Justino Moreira Baeta, a prefeitura vai usar um drone para localizar focos de Aedes aegypti em imóveis desabitados. O mosquito, que transmite dengue, zika e chikungunya, também transmite a febre amarela urbana – até agora, todos os casos registrados foram silvestres.

Saiba mais

Zoológico de BH. A partir do dia 2 de fevereiro, será preciso apresentar cartão de vacinação para entrar no Zoológico de Belo Horizonte. Entre os dias 27 de janeiro e 1º de fevereiro, o local será fechado. As medidas fazem parte das ações conjuntas da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica e da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) para prevenção da febre amarela na cidade.

Emergência. Barbacena, no Campo das Vertentes, e Viçosa, na Zona da Mata, decretaram situação de emergência em relação à doença. Viçosa já constava no decreto estadual de emergência, que abrange 94 cidades.


Comments are closed.