Dois alunos de diferentes unidades do Colégio Santo Agostinho estão entre os 53 estudantes em todo o país que atingiram a nota 1.000 em redação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cujo tema foi “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”.

Eles agora se preparam para disputar uma das 6.339 vagas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), disponibilizadas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) esta semana.

Das 4.725.330 redações corrigidas, 309.157 tiveram nota zero e apenas 53 registraram 1.000 pontos de acerto. A Proficiência Média Geral no país foi de 558 pontos, segundo dados do Ministério da Educação e Cultura. O Sisu vai oferecer 239.601 vagas em 130 instituições, entre universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais.

Continua após a publicidade

Todo o esforço e horas seguidas de estudo durante o ano foram compensados pelas boas notas. É o que pensa Liliane Bueno Figueiredo, mãe de Júlia, de 17 anos, aluna do Colégio Santo Agostinho desde a 3º ano do ensino fundamental. “Minha filha nem precisou fazer cursinho. Foi apertado, mas o mercado exige isso.”

NÃO ACREDITOU Júlia contou que não acreditou quando viu a nota. Achou que estava errada e conferiu novamente. Ela agora se prepara para ingressar na universidade. “Desde pequena, sonho em fazer arquitetura. Deixei de fazer muita coisa no ano passado, mas valeu a pena.”

Quem também está comemorando é Danilo Siqueira Santos, de 18 anos. Ele cursou todo o ensino médio na instituição e agora, com a nota 1.000 em redação, vai tentar uma vaga no Sisu para o curso de engenharia de controle e automação da UFMG.

A mãe dele, Elizabeth Dias Siqueira Campos, contou que ele dedicou mais tempo à redação, mas se saiu bem também em matemática. “Ele sempre foi muito dedicado e já tinha feito o Enem em 2016 como treineiro, com uma nota muito boa em redação.”

Fonte: Estado de Minas


Comments are closed.