Thiago Neves decidiu permanecer no Cruzeiro, mesmo com Al-Hilal alcançando valor da ‘multa’ Fonte: Alexandre Guzanshe/E.M/D.A.Press

Ele não sai. Definitivamente, não sai. Mesmo com o Al-Hilal, da Arábia Saudita, alcançando o valor da ‘multa’ para levar Thiago Neves, o meia resolveu permanecer na Toca da Raposa II. Vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado concedeu entrevista coletiva inesperada nesta sexta-feira para informar da nova oferta recebida e da recusa por parte do camisa 30.

“A intenção de a gente vir falar é para colocar ponto final na especulação. Time da Arábia (Al-Hilal) fez uma proposta de 3,5 milhões de euros pelo Thiago, o Cruzeiro não liberou. Para ele ir embora, e o clube não depender do Cruzeiro, teria que pagar 10 milhões de dólares. O clube (Al-Hilal) fez essa oferta, comunicou que pagaria a multa. Mas para o negócio dar certo, sem o clube ter falar sim ou não, o jogador precisa querer ir embora. Pela primeira vez, o jogador falou não. E não tem aumento (…) Nesse momento a gente visou só a parte técnica do time”, afirmou Itair Machado.

Continua após a publicidade

A cláusula dos 10 milhões de dólares, antecipada pelo Superesportes em 23 de janeiro, foi uma exigência do próprio Thiago no momento da assinatura do contrato, em janeiro de 2017. Dono de 18 gols e 14 assistências pelo Cruzeiro, o meia é um dos maiores ídolos da história do Al-Hilal, clube em que já atuou por dois períodos diferentes. Apesar da identificação, o camisa 30 comemorou a permanência em Belo Horizonte.

Thiago Neves reiterou a felicidade de permanecer em Belo Horizonte. “O Cruzeiro abriu a porta para mim quando estava numa situação complicada no Al-Jazira (seu último clube, nos Emirados Árabes Unidos). O Cruzeiro fez esforço e planejamento para eu chegar. A nova diretoria entendeu minha situação (a vontade de permanecer). Entramos num acordo, não precisa mexer em contrato, não precisa mexer em nada, estou feliz”, garantiu o jogador.

Itair Machado revelou ainda que, por temor de perder Thiago Neves, conversou nas últimas horas com o meia Ricardo Goulart, ídolo da torcida desde a conquista do bicampeonato brasileiro, em 2013 e 2014. A intenção do Cruzeiro era fazer uma proposta ao Guangzhou Evergrande da China caso o atual camisa 30 fosse para a Arábia Saudita.

Superesportes


Comments are closed.