Independentemente do posicionamento sobre as situações envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a operação Lava Jato conta com um amplo apoio da população mineira. Entre as pessoas ouvidas no projeto Minas no Brasil de 2018, 70% dizem que concordam com as ações de combate à corrupção realizadas pela Polícia Federal (PF) e pelo Ministério Público Federal (MPF).

Apenas 25% dos entrevistados declara que são contra as ações da Lava Jato, e 5% do eleitorado mineiro não sabia opinar ou não respondeu. O gráfico Geraldo Cândido, 58, por exemplo, afirma que as investigações cumprem um papel importante de fazer uma limpeza na política. “Apoio completamente a Lava Jato, pois ela atua contra político corrupto, independentemente de qual partido ele é”, declara.

Mesmo quem acredita que não há provas para a condenação do ex-presidente defende as ações realizadas pela PF e pelo MPF. “Acho corretas as ações da Lava Jato. Não acho que existe abuso, e tem que investigar os políticos mesmo para melhorar nosso país”, analisa o pintor Jaílson Conceição dos Santos, 38.

Continua após a publicidade

Já o professor de direito José Luiz Quadros de Magalhães, 55, posiciona-se de forma contrária à operação. Entre os motivos elencados por ele estão a seletividade das pessoas que vão ser punidas e a espetacularização das ações. “Se tem a intenção clara de destruir um partido político, um projeto político e sustentar um governo, talvez um dos mais corruptos da história brasileira, em que quase todos os ministros e o presidente respondem a processos judiciais, e eles vão destruindo o país. Parece uma farsa ridícula, um teatro ridículo, onde as pessoas podem acreditar que vão acabar com a corrupção, mas estão vivenciando um dos momentos mais corruptos da história brasileira”, avalia.

Ele classifica a operação Lava Jato como um “grande mal para nosso país”. “Se a gente quiser resolver a corrupção, a gente precisa construir uma sociedade ética, construir outra cultura, outras relações sociais, morais, sem essa coisinha de levar vantagem em tudo e de que eu aponto o dedo para o outro e não olho para o que estou fazendo”, acredita.

Aprovação é menor entre as mulheres

Segundo a pesquisa, o apoio à operação Lava Jato é bem menor entre as mulheres do que entre os homens. De acordo com o levantamento, enquanto 82,6% deles afirmam ser favoráveis à ação, apenas 58,4% delas pensam da mesma forma. De outro lado, enquanto são 14,4% os homens que reprovam a operação, o índice entre elas é mais do que o dobro disso: 34,7%.

Se considerada a classe econômica dos entrevistados, entre as pessoas que fazem parte dos grupos A e B, 83,1% se posicionam a favor da força-tarefa. Se observados os pertencentes às classes C, D e E, esse índice é de 66,8%.

No recorte por idade, o apoio é maior entre os entrevistados de 35 a 44 anos (71,2%) e menor entre os que têm 45 anos ou mais (68,9%). O índice dos jovens de 16 a 34 anos que concordam com a operação é de 70,8% .

Fonte: O TEMPO


Comments are closed.