O reflorescimento do Carnaval de rua em Belo Horizonte reduziu público e patrocínio externo das cidades históricas de Minas nos últimos anos. Mas, em vez de ficar reclamando, a população desses municípios tem buscado formas de se reinventar. Além de buscarem algumas atrações nacionais que ditam os hits do momento, eles apostam no resgate da cultura local para atrair público.

Em Ouro Preto, na região Central, a prefeitura vai montar cinco palcos no centro histórico, cada um com um tema específico. O Largo da Alegria, por exemplo, traz a cultura de marchinhas e samba de roda. Outros focam no axé e no hip-hop. O desfile das escolas de samba segue na programação, e mais de 80 blocos de rua saem em cortejo.

“O Zé Pereira, bloco mais antigo em atividade no Brasil, com 150 anos de história, será um dos destaques”, afirmou o secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio, Felipe Guerra. Ele diz que o sucesso do Carnaval de BH trouxe impacto inegável para a cidade, com redução drástica de público principalmente em 2014 e 2015. “No ano passado, melhorou, foram 30 mil turistas. Este ano esperamos receber de 40 mil a 45 mil”, ressaltou.

Continua após a publicidade

Para isso, a estratégia é dar evidência para a cultura local, investir nas crianças, com blocos infantis todas as tardes, e também buscar parcerias com BH. “O turista que vem para cá pode querer passar dois dias em Belo Horizonte e dois dias em Ouro Preto. Estamos fomentando um trabalho de transfer para o próximo ano”, comentou.

Já a Liga dos Blocos de Carnaval de Ouro Preto prepara uma festa mais voltada para os universitários, 100% privada. Entre as atrações, estão Pabllo Vittar, Mc Livinho, Mc Kevinho, Nego do Borel, Molejo, Tuca Fernandes e Felguk. O evento, realizado no Espaço Folia de Ouro Preto, é pago e organizado pela união dos blocos do Caixão, Cabrobró, da Praia e Chapado.

“Nosso Carnaval é diferente, tem a magia da cidade histórica e atrai gente do Brasil inteiro”, disse Lucas Moreira, idealizador do Chapado.

Diamantina, no Alto Jequitinhonha, leva o Baianas Ozadas, maior bloco de Carnaval da capital, para as ruas históricas, e aposta também em blocos da cidade e dos 15 distritos. “Temos artistas em cada esquina, além de ambiente natural fantástico”, ressaltou o prefeito, Juscelino Brasiliano Roque (PMDB).

Tiradentes

Agenda. A festa terá shows e 16 blocos de rua. A primeira atração será a Associação dos Blocos de Tiradentes (ABT), no dia 8, às 19h, no Quatro Cantos. A agenda completa ainda não foi divulgada.

Atrações confirmadas no interior

Ouro Preto. O Carnaval da Liga dos Blocos ocorre no Espaço Folia, de 10 a 13 de fevereiro, e terá MC Lan, Pabllo Vittar, MC Livinho e DJ Yuri Martins no sábado; Chapeleiro, Nego do Borel e Molejo no domingo; MC Kevinho, Alexandre Peixe e Felguk na segunda-feira; e Dennis Intense e Tuca Fernandes na terça-feira. Os ingressos para os quatro dias de festa são vendidos no site www.sympla.com.br/ligadosblocosOP. Já a programação da prefeitura é gratuita e será divulgada nas redes sociais do município.

Diamantina. O Bloco dos Deuses faz o abre-alas do Carnaval diamantinense, na quarta-feira, dia 7, com a maior orquestra de sopros já organizada no município, formada por bandas e músicos da cidade e dos distritos.

Na quinta-feira, dia 8, a folia começa com o show da Bat-Caverna na rua da Quitanda. A banda Baianas Ozadas, que arrasta o maior bloco carnavalesco de Belo Horizonte, se apresenta no sábado, dia 10, às 2h, no Mercado Velho da cidade.


Comments are closed.