Minas Gerais registrou nesta quarta-feira (31) mais duas mortes por febre amarela. Com isso, o número de vítimas subiu para 40, sendo 36 já contabilizadas pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e quatro confirmadas por prefeituras e que devem aparecer no próximo boletim da pasta.

Os últimos óbitos foram em Santo Antônio do Aventureiro, na Zona da Mata, e em Barbacena, no Campo das Vertentes. O paciente da Zona da Mata era um homem de 49 anos que estava internado na Casa de Caridade Leopoldinense e morreu no último dia 22 de janeiro.

Segundo a prefeitura, o homem começou a trabalhar no último dia 8 de janeiro, em uma fazenda nas proximidades da divisa com o município de Mar de Espanha e há suspeita de que ela tenha pegado a doença nessa mata. Esse foi o único caso confirmado na cidade.

Continua após a publicidade

Em Barbacena, a morte confirmada nesta quarta-feira (31) foi a segunda causada pela doença. A vítima era um paciente de 57 anos morador da cidade de Piranga, na mesma região, que morreu no último dia 27 de janeiro.

Outros dois pacientes também de Piranga estão internados no Hospital Regional e tiveram a confirmação da doença. Dois óbitos na cidade, de um homem de 42 anos, morador de Senhora de Oliveira, e de um homem de 41 anos, ainda estão sendo investigados. Eles morreram no Hospital Regional. Os exames foram encaminhados para a Fundação Ezequiel Dias (Funed), e os resultados devem sair nos próximos dias.

Vacinação

Quem pretende passar o Carnaval em regiões de mata, como sítios, fazendas ou áreas de cachoeiras, ou em cidades que já registraram casos da doença, deve se vacinar o mais rápido possível. Isso porque a vacina demora dez dias para começar a fazer efeito. Quem tomasse a dose nesta quarta-feira (31), estaria imunizado a partir do dia 10, sábado de Carnaval.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou que há estoque de vacina para toda a população brasileira que ainda não foi imunizada.


Comments are closed.