Itabira registra primeira morte por febre amarela

A Secretaria Municipal de Saúde de Itabira, na região Central de Minas Gerais, confirmou o primeiro caso de febre amarela na cidade. De acordo com a superintendente em Vigilância de Saúde, Thereza Andrade, o homem de 42 anos, morador da zona rural faleceu no último sábado (27), mas na tarde dessa quarta-feira (31), a Fundação Ezequiel Dias confirmou à prefeitura que ele faleceu em decorrência da febre amarela.

Com este óbito, sobe para 41 o número de mortes em Minas Gerais neste ano. A Secretaria de Estado de Saúde contabiliza 36 óbitos, de acordo com o último boletim, divulgado na última terça-feira (30), sendo 81 casos.

Segundo a superintendente, a área pertence à região do bairro Pedreira, local em que 100% das residências foram atendidas pela campanha de vacinação. Thereza Andrade informou ainda, que a vítima foi o único morador da região que não aceitou a vacina. “Ele se negou a tomar a vacina. Foi orientado várias vezes pela agente de saúde, mas segundo relato dela, ele dizia que não precisava tomar”.

O paciente deu entrada no Hospital Nossa Senhora das Dores, no dia 19 de janeiro, com febre. Foi medicado, ficou em observação e recebeu alta. Após alguns dias, retornou ao hospital e foi internado. O paciente entrou no caso de insuficiência renal e, posteriormente, foi encaminhado à Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas não resistiu. Ele estava sob o protocolo das febres hemorrágicas (dengue, chikungunya, febre maculosa e febre amarela).

Seguindo a regulamentação, a área em que a vítima frequentava foi bloqueada desde quando gerou a suspeita da doença. “O bloqueio é a partir do momento em que há uma suspeita. A vigilância epidemiológica trabalha em cima de casos suspeitos. Não precisa ter a informação nem a confirmação do caso. Nós precisamos apenas do levantamento da suspeita de determinada doença e, a partir de então, fazemos o bloqueio.”. A superintendente explicou ainda como é o processo de isolamento. “O
bloqueio é feito a partir do endereço da pessoa, no raio de 500 metros.”, finalizou.

Vacinação em Itabira

A campanha de vacinação da febre amarela já imunizou mais de 95 mil pessoas em Itabira, segundo a Thereza, este número representa 90% do total.

Macacos mortos

Foram encontrados dois macacos mortos em Itabira. Um na região do Barro Branco, dia 13 de janeiro, outro na portaria da mina Conceição, dia 18 deste mês. Todos os dois foram enviados a Belo Horizonte e, depois, reencaminhados à Fundação Educacional de Divinópolis (FUNEDI) para a realização de exames. 

Semi-reboque de caminhão roubado é recuperado próximo a Tapuirama

Mercado do Mineirinho será inaugurado em maio