Família reclama de atendimento a paciente com meningite em Uberlândia

Júlio César deitado no chão da UAI Pampulha Fonte: Divulgação Família

Júlio César de Moura, de 45 anos, foi internado na UAI do Bairro Pampulha , no último dia 27 de janeiro, com suspeita de meningite bacteriana. Ele ainda se encontra no local, aguardando uma transferência para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). Mas sua família reclama de forma em que atendido nos primeiros dias.

Em entrevista à equipe de reportagem da TV Vitoriosa – afiliada ao SBT  Vandair Martins, acompanhante de Júlio César, disse que por um dia e meio, ele teve de ficar deitado no chão ou nas cadeiras da UAI pela falta de macas no posto de saúde. Ela até tentou levar um colchão para o local, mas não pode levá-lo até Júlio.

Outra questão que incomodou bastante a família é que até o último final de semana, eles não tinham o diagnóstico exato se o caso de Júlio realmente se tratava de uma meningite. O paciente fez os exames no dia 30 de janeiro, mas houve uma demora na entrega para os médicos e a própria família.

Júlio agora se encontra em uma maca, que está em um corredor da UAI Pampulha, mas ainda não há previsão de sua transferência para o HC-UFU.

“Eu procurei a assistente social e ela falou pra mim que todo dia, lança no sistema o pedido de uma vaga na medicina pra ele, mas não tem previsão. Lança esse pedido todo dia, mas nunca surge essa vaga”, disse Vandair.

Cuidados com a meningite

O médico Vinícius Paulino explica que uma pessoa infectada com a meningite pode transmitir a doença para outras nas primeiras 24 horas de infecção, o que exige que o paciente fique em isolamento.

Vinícius também explica que existem variantes mais “leves” da doença, como a meningite viral, que muitas vezes sequer é detectada. Já a meningite bacteriana é mais séria e pode levar uma pessoa a óbito.

“Existem meningites graves, como a meningocócica. Por exemplo, você pode olhar uma criança às 6 horas da manhã, e a tarde ou à noite, essa criança evolui a óbito. São meningites potencialmente graves. Na dúvida, procure um médico”, disse.

Nota da Secretaria de Saúde

“A Secretaria de Saúde informa que o paciente J.C.M. foi atendido na UAI Pampulha e, devido à superlotação da unidade, permaneceu acomodado em uma longarina até que uma maca fosse liberada. Em nenhum momento, foi atendido ou mantido no chão da unidade. Se isso ocorreu, foi por opção do paciente.

A secretaria esclarece ainda que J.C.M. está aguardando vaga de transferência como prioridade.”

Informações: Vinícius Lemos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Kalil traça nova estratégia para regulamentar aplicativos de carona

Artista de rua percorre os 5 km da pista do Parque do Sabiá fazendo embaixadinhas