Seminário discutiu o esporte em Capinópolis

Seminário reuniu vários participantes / foto: Ascom

A divisão de Esportes e o Conselho Municipal de Esportes de Capinópolis promoveram no sábado, dia três, no salão ‘Ibrahim Bechara Younes’, da Escola Municipal ‘Aurelisa Alcântara de Souza’ o Primeiro Seminário de Educação Física de Capinópolis, tendo como objetivo discutir os rumos do esporte na cidade de Capinópolis.

“Nós vamos apresentar um relatório das atividades que desenvolvemos em 2017, discutir com todos os presentes, ouvir opiniões para aprimorar esses eventos, programar novos eventos e criar um calendário esportivo da cidade para os próximos anos”, disse o diretor do Departamento de Esportes do município, Marco Aurélio.

Há que se destacar o nível dos palestrantes como a coach Ana Patrícia, que falou sobre a importância do pensamento positivo para o sucesso em nossa vida profissional, aplicando suas palavras ao esporte com o intuito de obter a resposta positiva para a proposta do seminário, onde a grande maioria das pessoas atua como voluntária simplesmente por amor ao esporte.

“Se você tem uma boa ideia, mas fica calado, não age para colocá-la em prática, essa boa ideia se perde no tempo e nada é feito. Hoje, justamente aqui nesse seminário, o pensamento da administração municipal é justamente esse, dar a oportunidade para as pessoas manifestarem suas ideias”, disse Ana Patrícia.

O professor Adilson Ortins, filho de Capinópolis, que hoje atua na cidade de Uberlândia, também foi um dos palestrantes, onde procurou dentro de suas palavras trazer a experiência de um centro maior, visando assim dar a sua contribuição para que o esporte seja mais fortalecido em Capinópolis. “Pelas notícias que soubemos, em 2017 foram muitos eventos e de alto nível”, disse Adilson.

Segundo Viviane Zanotto, do Conselho Municipal de Esportes, que também ministrou uma palestra, após serem apresentadas as atividades esportivas desenvolvidas em 2017, abriu-se as discussões para novas propostas e críticas aos eventos realizados, com o intuito de melhorar a abrangência dos mesmos, cabendo agora ao Conselho Municipal de Esportes e à Divisão de Esportes a definição do calendário para 2018.

“Foi um evento de alto nível. Nós agradecemos a todos que participaram e tornaram possível dar mais esse passo para melhorar a prática do esporte em nossa cidade”, disse Viviane.

Foto: Valdair Bernardeli

Palestras buscaram envolver a classe em prol do esporte

A Divisão de Esportes e o Conselho Municipal de Esportes de Capinópolis promoveram no sábado, dia 03, o Seminário de Educação Física que contou com quatro palestrantes que falaram a nossa reportagem sobre o tema desenvolvido em Capinópolis.

Adilson Ortins

“Farei algumas colocações sobre o funcionamento de algumas atividades da educação física, da questão da escola, da secretaria de educação e do município, a fim de que seja feita uma conexão no funcionamento das atividades”.

Viviane Zanotto

“Minhas palavras foram sobre a importância da parceria com os profissionais, estudantes da área da Educação Física e cidadãos que amam o Esporte. Cada um pode fazer um pouquinho usando do seu conhecimento e habilidades em prol da implantação de um novo projeto no setor esportivo, que será um ELO entre as secretarias, como foi mostrado no vídeo do vestido azul, um pequeno gesto transformou o município com pequenas ações. Basta querer e acreditar!”

Marco Aurélio

“É uma satisfação poder realizar o primeiro seminário de educação física, aqui na Escola Municipal ‘Aurelisa Alcântara de Souza’. Daqui, nós vamos ter os rumos, os planejamentos, os pontos onde vamos trabalhar esse ano de 2018, que é muito importante a gente ter esse calendário esportivo. Agradeço a todos pela participação”.

Coach Ana Patrícia Almeida

 “Nós desenvolvemos uma palestra no intuito de motivar a equipe para esse projeto da educação física hoje, no sentido de trabalhar com eles a importância do pensamento positivo, de ter metas, objetivos, sonhos, para que eles possam a partir disso construir os passos para esse ano de 2018. Um ano desafiador, que está trazendo projetos, onde a equipe que está à frente da prefeitura deseja alavancar, a partir da motivação do colaborador, uma nova estrutura de trabalho dentro da educação física. Vim para trabalhar com eles a motivação, a qual vem a partir daquilo que é sonho, que é desejo, pois não existe motivação sem desejo e do autoconhecimento, da importância de saber o propósito, a missão deles, nesse trabalho, na vida como pessoa, como profissional, como ser humano”.

Pergunta: As coisas antes de se tornarem realidade, primeiro acontecem no coração da gente. Fale sobre isso.

Ana Patrícia: Eu falo que Deus tem um propósito na nossa vida e Ele planta aquilo que é d’Ele no nosso coração. Nós precisamos estar atentos às oportunidades, às situações que chegam até nós para o aprendizado, para que a vida seja frutuosa e para isso eu preciso entender qual é a minha habilidade. Eu posso entrar em contato com uma missão dentro do meu coração e eu preciso entender qual a minha habilidade para colocar aquilo em prática, então o autoconhecimento é essencial para executar aquilo que está no coração. E não existe nada no coração que não aconteça se houver o acreditar e atitude direcionada para isso.

Pergunta: Atitude. Você falou uma palavra fundamental. Muitas vezes as pessoas têm um sonho, mas não têm coragem, não acreditam em si próprias, então, é muito importante a atitude?

Ana Patrícia: A atitude vem daquilo que eu acredito, ela acontece a partir da minha crença. Eu trabalhei com eles, que eu fiz nessa abordagem hoje a importância de entender, que o nosso consciente é apenas 10% das nossas decisões e aquilo que a gente planta no nosso subconsciente é que vai nos movimentar e muitas das vezes a gente não tem o conhecimento disso. A atitude vem a partir de um pensamento positivo que me leva a caminhar em busca daquilo que eu quero.

Pergunta: Uma coisa que achei muito interessante, enquanto você falava eu estava prestando atenção, é o subconsciente que vai me tornar um ser humano melhor ou pior, conforme a maneira que eu usar?

Ana Patrícia: Exatamente. A maneira como a gente usa o subconsciente, as informações que planto nele é que me vai fazer obter sucesso ou não, porque os desafios, as dificuldades, os obstáculos sempre vão surgir, mas a forma como eu vou enfrentar isso é que vai me fazer chegar num resultado positivo ou negativo.

Pergunta: O que a depressão tem a ver com isso?

Ana Patrícia: A depressão é um acúmulo de pensamentos negativos, às vezes influenciados por uma substância que não está sendo produzida de forma adequada, por isso que entra a medicação na depressão, porque precisa ser tratada, mas eu preciso acreditar na melhora, senão não adianta medicação para tratar a depressão se eu não tiver pensamento positivo.

Pergunta: Recentemente eu li uma plaquinha num PSF e achei muito interessante: Depressão não é frescura. Fale sobre isso.

Ana Patrícia: Depressão é uma doença e eu considero hoje uma das piores doenças, porque ela não é perceptível, a pessoa que tem depressão sofre de uma forma devastadora, só que ela é tratável, associando medicação, tratamento com psicólogo, associando uma vida saudável, atividade física, não existe depressão que persista, mas eu preciso buscar ajuda e é a depressão é sim uma doença muito triste, ela não é realmente frescura e nem moleza, é uma doença química e que altera as nossas emoções. Mas ela tem tratamento, por isso o tema de hoje: sonhar com atitudes.

Pergunta: Como percebeu o público que assistiu à sua palestra?

Ana Patrícia: É claro que o público poderia ser maior, porque a quantidade de pessoas que está aqui não é exatamente o número de todos os colaboradores e desportistas, mas eu tenho certeza que todos que estavam aqui e pelo que percebi, o envolvimento deles, pode fazer a diferença naquilo que é proposto para esse projeto. Eu percebi as pessoas extremamente interagidas com aquilo que eu estava propondo, elas estavam presentes com o coração, ficou muito claro que o coração delas estava aqui, então eu acredito muito que nós vamos ter uma parceria de sucesso para esse ano de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Supremo manda PF prender deputado condenado em segunda instância

Brasil confirma 353 casos e 98 mortes por febre amarela desde julho de 2017