Hemocentro de Uberlândia se preocupa com baixos estoques de sangue durante o carnaval

A chegada do carnaval se torna um motivo de preocupação para os funcionários do hemocentro de Uberlândia. Nesse período do ano, os estoques de sangue caem drasticamente, já que muitas pessoas aproveitam o feriado e se esquecem de fazer as doações.

Para a próxima semana, o hemocentro estima fazer de 30 a 40 atendimentos por dia, uma queda significativa, já que o pico durante esta semana chegou a 170 pessoas atendidas. E nesta quinta-feira, 8, a sala de doação já estava consideravelmente mais vazia.

“O alerta fica pra próxima semana, que é a nossa maior preocupação. No período de carnaval, a gente precisa da população pra manter os estoques em níveis adequados”, disse Ludmila Martins, coordenadora de coletas do hemocentro.

Na próxima semana, o hemocentro só não funcionará na terça-feira. Mas mesmo com a diminuição do movimento, ainda há que se preocupe em ajudar com as doações durante o carnaval, como o vigilante Marcelo Assis, que fez sua 52ª doação de sangue.

“É um gesto muito simples que pode salvar vidas. Em questão do carnaval, a gente sabe que aumenta o número de acidentes nas estradas e que a taxa do hemocentro é muito baixa”, disse.

Ajuda com a febre amarela no estado

Por conta dos vários casos de febre amarela que já foram registrados em todo o estado de Minas Gerais, todas as unidades da Fundação Hemominas precisam dar apoio para as regiões mais afetadas pela doença.

“Já existem muitos casos confirmados em Belo Horizonte. Os pacientes com febre amarela utilizam o crioprecipitado, que é um hemocomponente produzido a partir do sangue total, e a gente tem enviado pra Belo Horizonte pra ajudar no atendimento desses pacientes”, disse Ludmila Martins.

Informações: Vinícius Lemos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Associação de cronistas sai em defesa de repórter vetado pelo Atlético após polêmica com Oswaldo de Oliveira

Aulas mal começam e já tem paralisação agendada em Belo Horizonte