Prefeitura anuncia tolerância zero para carros de som na rua

Um dos grandes responsáveis por dar prosseguimento à folia quando os desfiles dos blocos chegam ao fim, os carros de som estão terminantemente proibidos na capital mineira neste Carnaval. A determinação foi anunciada na quinta-feira (8) pelo Centro de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), que faz o controle integrado da cidade.

“Carros de som não serão tolerados. Nós temos todo um planejamento para garantir o sossego das pessoas, para que algumas se divirtam e outras descansem a partir de determinado horário. Onde tiver carro de som, mobilizaremos a fiscalização. Se for necessário, rebocaremos”, afirmou a coordenadora do COP-BH Geórgia Ribeiro.

As ocorrências de carros de som, bem como qualquer outro problema que possa surgir após o desfile dos blocos de rua, serão monitoradas 24 horas por dia por três equipes, que ficarão em pontos específicos da cidade e serão deslocadas sempre que necessário. Elas ficarão distribuídas em três vans, chamadas de “volantes”, cada uma com oito pessoas, sendo dois policiais militares, dois guardas, dois fiscais e dois agentes de trânsito.

A atuação se dará de acordo com denúncias, que podem ser feitas anonimamente pela população por meio do telefone 156 e também a partir de um posto de comando criado especialmente para o Carnaval.

A unidade, que funciona no COP-BH, no bairro Buritis, na região Oeste da capital, tem a participação de 30 órgãos municipais e estaduais, como Polícia Militar, Samu, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans). O sistema começou a operar no último sábado e vai até a Quarta-Feira de Cinzas.

Dentro dele está o georreferenciamento, o BHGeo, que vai monitorar o trajeto e a programação dos blocos carnavalescos e a necessidade de socorro médico, por exemplo. Haverá ainda ações de segurança e trânsito.

Ao todo, a unidade recebe imagens de 1.600 câmeras das nove regionais da cidade. “Vamos monitorar tudo o que acontece na rua. Se o bloco atrasou, se há ambulantes não credenciados, se há a necessidade de atendimento de alguém que está alcoolizado”, exemplificou a coordenadora.

 

Campanha quer barrar violência

Para ajudar a combater o preconceito contra a população LGBT e incentivar as denúncias em caso de violência e intolerância, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac), lançou em suas redes sociais 13 peças publicitárias que abordam a discriminação contra LGBTs.

A intenção é fazer com que o público se conscientize da importância da denúncia. A orientação é que, em casos de violência, a vítima procure uma base comunitária móvel, uma delegacia ou uma companhia da PM.

Estradas

Operação. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia sexta-feira (9), à meia- noite, a operação Carnaval. A fiscalização e o policiamento serão intensificados por meio de rondas ostensivas nas rodovias e do posicionamento estratégico das viaturas e dos policiais ao longo dos trechos mais movimentados e considerados críticos pelo alto índice de acidentes.

Efetivo. Em Minas serão aproximadamente 950 policiais, em escalas de revezamento. Serão utilizados 22 radares e 150 etilômetros nas estradas que cortam o Estado. Todo o efetivo da PRF em Minas estará direcionado para o feriado de Carnaval e haverá também reforço de patrulheiros de outros Estados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ministro garante verba para o metrô

Prazo para inscrição no ProUni termina nesta sexta-feira