Presidente do Atlético diz que demissão de Oswaldo foi ‘correta e necessária’: ‘Vamos em busca de grandes títulos ainda este ano’

Sette Câmara explicou os motivos da demissão do técnico Oswaldo de Oliveira Fonte: Alexandre Guzanshe/E.M/D.A.Press

O presidente do Atlético, Sérgio Sette Câmara, se pronunciou na tarde desta sexta-feira sobre a demissão do técnico Oswaldo de Oliveira. O mandatário alvinegro disse que a decisão foi exclusivamente técnica, saindo em defesa do treinador no episódio da discussão com o repórter Léo Gomide, que continua suspenso de entrar na Cidade do Galo.

Sette Câmara disse que a decisão da saída de Oswaldo foi “necessária” e espera que o clube se recupere do início fraco de temporada. “É correta, é necessária (mudança). Vamos em busca de grandes títulos ainda este ano”, garantiu. O Atlético espera apresentar um novo treinador até a próxima terça-feira. Campeão da Copa Libertadores com o Galo em 2013, Cuca é o favorito para assumir o cargo.

“Foi exclusivamente técnica (a decisão da demissão). A gente acha que tinha que fazer a mudança agora. Não ia esperar dois ou três jogos. Poderia muito bem esperar o jogo da Paraíba (segunda fase da Copa do Brasil) e ver o que dava. Se ganha, fica ou não. Se perder, teria um motivo para decidir com a diretoria a saída dele. É a avaliação. Temos expectativa. Isso depende de um desempenho no gramado. O desempenho, até então, não agradou. A gente espera muito mais dos jogadores. Alguns que até estavam no elenco estão abaixo do rendimento normal. Vamos buscar alternativa. Não é operação salvamento, como quando ocorreu ano passado com a chegada do Oswaldo. Avaliamos e entendemos que era necessária a mudança. Vamos fazer e acreditamos muito que essa é a melhor decisão a ser tomada” , afirmou Sette Câmara.

O presidente alvinegro informou que a postura de Oswaldo na entrevista na última quarta-feira, em Rio Branco, quando ele quase agrediu o jornalista Léo Gomide, não foi determinante para a sua decisão. O caso teve repercussão mundial e expôs negativamente a imagem do Atlético. Com o episódio, Oswaldo ficou com a imagem ainda mais desgastada com a torcida e parte da diretoria.

“O que eu estou dizendo aqui é daquilo que eu colhi, daquele material que a minha comunicação me entregou. Pude perceber que ele respondeu a todas as perguntas que foram feitas, bem ou mal. Mas respondeu. Deu para notar que a pergunta desse jornalista o deixou irritado, mas ele respondeu. Quando ele passava a responder a pergunta do jornalista Cláudio Rezende, alguma coisa foi dita do lado direito e ele toma a atitude que ele tomou. Não estou dizendo que foi a atitude mais correta. Mas ninguém tem sangue de barata para ouvir um xingamento e ficar parado. Todo esse arcabouço, quadro pós-operatório, calor, tensão, contribuíram para o momento dele tirar satisfação. Me preocupa muito o fato deste jornalista não ter se retratado. Ele poderia muito bem ter dito: ‘errei, vou me retratar’. Nem seria problema, porque todo mundo erra”, disse Sette Câmara.

Outras mudanças

Segundo o diretor de futebol do Atlético, Alexandre Gallo, Thiago Larghi vai comandar o time do Galo contra a Caldense, neste sábado, às 16h30, no Independência, pela 6ª rodada do Campeonato Mineiro.

“Dentro desse histórico de 37 anos no futebol, como atleta e treinador, já estive dentro de situações assim. Mudança de planejamento é saudável e necessária. Análise diária, entender, discutir, ouvir. A gente tem essa consciência, conversa muito com o Sérgio. Sentimos que era o momento. Sai praticamente toda a comissão. Quem continuar como auxiliar fixo é o Thiago Larghi, Caio como auxiliar e Kalil como preparador físico. Vão para o jogo amanhã”, afirmou.

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mara Telles será a musa do bloco Volta Belchior neste sábado

Homem invade casa e tenta estuprar mulher em Jaíba