Atlético recebe a Caldense em primeiro jogo sem Oswaldo

Galo será comandado nesta tarde pelo auxiliar técnico fixo Thiago Larghi

Após toda a turbulência que enfrentou nesta semana, o Atlético espera ares mais tranquilos daqui para frente. Ganhar a confiança da torcida é fundamental. Para isso, o time precisa jogar um bom futebol contra a Caldense, neste sábado, às 16h30 (de Brasília), no Independência, em Belo Horizonte, pela sexta rodada do Campeonato Mineiro. Será a primeira partida do alvinegro sem o técnico Oswaldo de Oliveira, demitido nessa sexta.

Enquanto o Galo não encontra um substituto para Oswaldo, o auxiliar técnico Thiago Larghi comandará a equipe à beira do campo. Larghi chegou ao clube como parte da comissão do ex-treinador, mas passou a ser fixo após a demissão do mesmo. Seu assistente para a partida desta tarde será o analista de desempenho Kaio Fonseca.

“Mudança de planejamento é saudável e necessária. Análise diária, entender, discutir, ouvir. A gente tem essa consciência, conversa muito com o Sérgio. Sentimos que era o momento. Sai praticamente toda a comissão. Quem continuar como auxiliar fixo é o Thiago Larghi, Kaio como auxiliar e Kalil como preparador físico. Vão para o jogo amanhã”, afirmou o diretor de futebol do Atlético, Alexandre Gallo, em coletiva de imprensa nessa sexta-feira.

Enquanto acontecia a coletiva que confirmava a demissão de Oswaldo, o time treinava normalmente em campo. Foi o único trabalho visando ao duelo que o Atlético fez, devido ao calendário apertado. Na quinta, a equipe desembarcou do Acre e, horas depois, fez apenas uma atividade regenerativa. Nessa sexta, Thiago Larghi separou o grupo, e alguns jogadores fizeram atividades mais leves para acelerar o processo de recuperação após o empate por 1 a 1 com o Atlético-AC, pela Copa do Brasil.

Em relação à partida no Acre, Larghi fez cinco alterações. Carlos César ocupou a lateral direita. A dupla de zaga foi formada por Iago Maidana e Felipe Santana. Adilson e Cazares também estiveram entre os titulares. Eles substituíram, respectivamente, Samuel Xavier, Gabriel, Leonardo Silva, Arouca e Róger Guedes.

De acordo com o departamento de comunicação do Atlético, Leonardo Silva e Arouca seguem programação específica traçada pela fisiologia e preparação física. Também fora da partida, o argentino Tomás Andrade busca recondicionamento, enquanto o lateral Patric se ausenta do embate por opção técnica.

Na terceira posição com oito pontos, o Atlético busca a vitória em casa não só para recuperar a confiança da torcida, mas também para não perder os líderes do Campeonato Mineiro de vista. O Cruzeiro ocupa o topo da tabela com 16 pontos, enquanto o América está uma colocação abaixo, com 13.

Caldense

A semana foi de novidades na Caldense. Três, especificamente. Tratam-se dos novos reforços da Veterana: o volante Michel Benhami, o meia-atacante Kaynan e o atacante Maxuel Samurai.

Benhami e Maxuel Samurai viajaram com a delegação alviverde e, inclusive, já têm chances de começar a partida como titulares. O segundo tem a missão de melhorar os números da Caldense na parte ofensiva, já que o time amarga o pior ataque do Campeonato Mineiro, com apenas três gols marcados em cinco jogos.

Além disso, a equipe de Poços de Caldas espera quebrar o jejum de vitórias sobre o Atlético em Belo Horizonte, que dura desde 2002, quando a Caldense bateu o Galo por 4 a 2 pelo Supercampeonato Mineiro.

A Veterana luta para não entrar no temido Z4. O time está na décima posição, com cinco pontos, um a menos que o Democrata-GV, lanterna do Mineiro.

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cruzeiro vence Democrata com gol de estreante e mantém liderança isolada do Mineiro

Suspeito com duas passagens por homicídios é preso suspeito de furtar ferramentas em Uberlândia