Identificadas outras três vítimas do acidente com ônibus no Barreiro

Foram identificadas na manhã desta quarta-feira (14) outras três vítimas do acidente fatal com um ônibus da linha 305 (Estação Diamante/Mangueiras), que caiu no interior de um córrego no bairro Mangueiras, na região do Barreiro, em Belo Horizonte, na noite de terça-feira (13). Até então, o único morto que havia sido identificado era o motorista do coletivo, Márcio João de Carvalho, de 58 anos.

As vítimas são: Naiara Dias Martins, de 30 anos, Deise Fátima Trindade, de 56, e Maria do Carmo Pereira Santos, de 73. As passageiras e o funcionário da empresa de ônibus começam a ser velados ainda nesta quarta. A quinta vítima, também uma mulher, segue no Instituto Médico Legal (IML) da capital aguardando a liberação.

Segundo o último boletim médico, divulgado às 22h de terça-feira pela Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), nove dos 18 feridos no acidente foram encaminhados para o Hospital de Pronoto-Socorro (HPS) João XXIII. Deles, três estão em estado grave.

As outras seis vítimas estão estáveis, ainda conforma a unidade de saúde, porém, cinco delas precisão de passar por procedimentos cirúrgicos. Dentre os nove feridos levados para o HPS, estão quatro homens e cinco mulheres com idades entre 14 e 32 anos.

Na manhã desta quarta, o Corpo de Bombeiros retornou ao local do acidente para fazer uma varredura em busca de pertences das vítimas e, também, do braço de um das vítimas que sofreu uma amputação no acidente. Entretanto, após o “pente-fino”, apenas uma carteira de identidade de um adolescente de 16 anos que estaria entre as vítimas foi localizada no leito do córrego pelos militares.

Um helicóptero foi acionado para ajudar no resgate. Do alto, um canhão de luz ajudou as equipes de resgate a localizarem os feridos que caíram no córrego e também na retirada dos corpos. Todas as ruas de acesso ao local do acidente foram interditadas. Nas imediações era grande a movimentação de curiosos.

Vistoria

Por meio de nota, a Prefeitura de Belo Horizonte informou na terça-feira que o plano de contingência do Centro de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), que faz o controle integrado da cidade, foi acionado imediatamente. Segundo o comunicado, toda assistência às vítimas foi iniciada tão logo ocorreu o desastre.

Segundo a prefeitura, a última vistoria feita no coletivo foi em 27 de outubro do ano passado e a próxima, de acordo com as normas vigentes, estava programada para 18 de maio deste ano.

O Tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pode chover na tarde desta quarta-feira em Belo Horizonte e região

Acadêmicos do Tatuapé é bicampeã do carnaval de São Paulo