Referência no elenco, Leo comemora proximidade de marca expressiva de 300 jogos pelo Cruzeiro: ‘Feliz e honrado’

Identificado com o Cruzeiro, Leo contabiliza 281 jogos com a camisa azul e tem 18 gols marcados Fonte: Divulgação/Cruzeiro

Uma das principais referências do time do Cruzeiro, Leo está perto de completar oito anos ininterruptos na Toca da Raposa II. Desde a sua contratação ao Palmeiras, em agosto de 2010, o zagueiro disputou 281 jogos, marcou 18 gols e conquistou cinco títulos: Campeonato Mineiro (2011 e 2014), Campeonato Brasileiro (2013 e 2014) e Copa do Brasil (2017). Se depender da vontade do jogador, os números tendem a ficar ainda mais expressivos. Em janeiro, a diretoria celeste estendeu o contrato com o camisa 3 até dezembro de 2020. Ou seja, no encerramento do vínculo, Leo terá atingido uma década a serviço do clube.

“Estou perto de completar oito anos de Cruzeiro. Desde quando cheguei, expressei minha vontade de jogar nesse clube, a minha gratidão e a honra de vestir essa camisa. É uma coisa excepcional”, disse o zagueiro. “Estou próximo de completar 300 jogos, sou o terceiro zagueiro que mais fez gols pelo clube, conquistei dois títulos brasileiros e fui campeão da Copa do Brasil. Em 2018, estamos almejando títulos também. Fico feliz e honrado por isso. Com muita luta e dedicação, nós vamos buscando e conseguindo os nossos objetivos”, acrescentou.

Em sete anos e meio, Leo também viveu momentos difíceis no Cruzeiro, como a fuga do rebaixamento somente na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2011 (vitória sobre o Atlético por 6 a 1) e os dois anos consecutivos sem levantar um troféu sequer, em 2015 e 2016. Por vezes, foi improvisado na lateral direita, quando os atletas da posição não viviam bom momento. E se ficava no banco de reservas por opção dos comandantes, procurava respeitar as decisões. Na Raposa, ele trabalhou sob supervisão dos técnicos Cuca, Joel Santana, Emerson Ávila, Vagner Mancini, Celso Roth, Marcelo Oliveira, Vanderlei Luxemburgo, Deivid, Paulo Bento e Mano Menezes.

É justamente a experiência de vivenciar os dois lados da moeda que dá a Leo a condição de líder ao lado de outros atletas identificados com o Cruzeiro, como o goleiro Fábio, recordista em número de jogos (751), e o volante Henrique, integrante da relação dos 15 atletas que mais vestiram a camisa azul (411 partidas).

“Fábio, Henrique e eu conversamos bastante sobre isso. Ser referência dentro do grupo nos traz responsabilidades. A gente quer ser exemplo e conseguir fazer com que todo mundo entre nessa sintonia de trabalho e possa buscar os objetivos que o clube tem este ano. É procurar honrar a camisa que vestimos”.

Recordes

Leo está perto de se tornar o quarto zagueiro que mais atuou pelo Cruzeiro. Caso seja titular diante do Villa Nova – às 16h30 de sábado, no Mineirão, pela sétima rodada do Campeonato Mineiro –, ele contabilizará 282 jogos e ficará a uma partida de Morais, ídolo do clube na década de 1970. Os três primeiros são, respectivamente, Vavá (428), Darci Menezes (427) e Zezinho Figueroa (305).

Com relação ao número de gols, Leo já balançou as redes 18 vezes e está na terceira posição entre os jogadores de sua posição. O primeiro é Geraldão, exímio cobrador de faltas e pênaltis, com 30 gols em 170 partidas (1980 a 1981; 1984 a 1987). Cris aparece em segundo, com 25 gols em 260 jogos (1999 a 2003; 2003 a 2004).

Zagueiros que mais jogaram pelo Cruzeiro:

Vavá (1956 a 1967) – 428 jogos

Darci Menezes (1967 a 1971; 1972 a 1978) – 427 jogos

Zezinho Figueroa (1977 a 1981, 1982 a 1983) – 305 jogos

Morais (1969 a 1971, 1972 a 1973, 1973 a 1979) – 283 jogos

Leo (2010 a 2018) – 281 jogos

Cris (1999 a 2003, 2003 a 2004) – 260 jogos

Bené (1946 a 1956) – 253 jogos

Célio Lúcio (1991 a 1995, 1996 a 1997) – 250 jogos

Massinha (1958 a 1964, 1965 a 1966) – 243 jogos

Procópio (1959 a 1961, 1962, 1966 a 1968, 1973 a 1974) – 217 jogos

Zagueiros que mais marcaram gols pelo Cruzeiro:

Geraldão – 30 gols (170 jogos) – 1980 a 1981; 1984 a 1987

Cris – 25 gols (260 jogos) – 1999 a 2003; 2003 a 2004

Leo – 18 gols (281 jogos) – 2010 a 2017

Bruno Rodrigo – 17 gols (166 jogos) – 2013 a 2016

Darci Menezes – 17 gols (427 jogos) – 1967 a 1978

Luisão – 15 gols (147 jogos) – 2001 a 2003

Adilson – 15 gols (161 jogos) – 1989 a 1993

Edu Dracena – 13 gols (160 jogos) – 2003 a 2006

Marcelo Batatais – 12 gols (147 jogos) – 2002 a 2005

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

‘Siren’: Série de terror com sereias assassinas ganha pôster e trailer

Veja onde e como recuperar os documentos perdidos no Carnaval

Referência no elenco, Leo comemora proximidade de marca expressiva de 300 jogos pelo Cruzeiro: ‘Feliz e honrado’

Identificado com o Cruzeiro, Leo contabiliza 281 jogos com a camisa azul e tem 18 gols marcados Fonte: Divulgação/Cruzeiro

Uma das principais referências do time do Cruzeiro, Leo está perto de completar oito anos ininterruptos na Toca da Raposa II. Desde a sua contratação ao Palmeiras, em agosto de 2010, o zagueiro disputou 281 jogos, marcou 18 gols e conquistou cinco títulos: Campeonato Mineiro (2011 e 2014), Campeonato Brasileiro (2013 e 2014) e Copa do Brasil (2017). Se depender da vontade do jogador, os números tendem a ficar ainda mais expressivos. Em janeiro, a diretoria celeste estendeu o contrato com o camisa 3 até dezembro de 2020. Ou seja, no encerramento do vínculo, Leo terá atingido uma década a serviço do clube.

“Estou perto de completar oito anos de Cruzeiro. Desde quando cheguei, expressei minha vontade de jogar nesse clube, a minha gratidão e a honra de vestir essa camisa. É uma coisa excepcional”, disse o zagueiro. “Estou próximo de completar 300 jogos, sou o terceiro zagueiro que mais fez gols pelo clube, conquistei dois títulos brasileiros e fui campeão da Copa do Brasil. Em 2018, estamos almejando títulos também. Fico feliz e honrado por isso. Com muita luta e dedicação, nós vamos buscando e conseguindo os nossos objetivos”, acrescentou.

Em sete anos e meio, Leo também viveu momentos difíceis no Cruzeiro, como a fuga do rebaixamento somente na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2011 (vitória sobre o Atlético por 6 a 1) e os dois anos consecutivos sem levantar um troféu sequer, em 2015 e 2016. Por vezes, foi improvisado na lateral direita, quando os atletas da posição não viviam bom momento. E se ficava no banco de reservas por opção dos comandantes, procurava respeitar as decisões. Na Raposa, ele trabalhou sob supervisão dos técnicos Cuca, Joel Santana, Emerson Ávila, Vagner Mancini, Celso Roth, Marcelo Oliveira, Vanderlei Luxemburgo, Deivid, Paulo Bento e Mano Menezes.

É justamente a experiência de vivenciar os dois lados da moeda que dá a Leo a condição de líder ao lado de outros atletas identificados com o Cruzeiro, como o goleiro Fábio, recordista em número de jogos (751), e o volante Henrique, integrante da relação dos 15 atletas que mais vestiram a camisa azul (411 partidas).

“Fábio, Henrique e eu conversamos bastante sobre isso. Ser referência dentro do grupo nos traz responsabilidades. A gente quer ser exemplo e conseguir fazer com que todo mundo entre nessa sintonia de trabalho e possa buscar os objetivos que o clube tem este ano. É procurar honrar a camisa que vestimos”.

Recordes

Leo está perto de se tornar o quarto zagueiro que mais atuou pelo Cruzeiro. Caso seja titular diante do Villa Nova – às 16h30 de sábado, no Mineirão, pela sétima rodada do Campeonato Mineiro –, ele contabilizará 282 jogos e ficará a uma partida de Morais, ídolo do clube na década de 1970. Os três primeiros são, respectivamente, Vavá (428), Darci Menezes (427) e Zezinho Figueroa (305).

Com relação ao número de gols, Leo já balançou as redes 18 vezes e está na terceira posição entre os jogadores de sua posição. O primeiro é Geraldão, exímio cobrador de faltas e pênaltis, com 30 gols em 170 partidas (1980 a 1981; 1984 a 1987). Cris aparece em segundo, com 25 gols em 260 jogos (1999 a 2003; 2003 a 2004).

Zagueiros que mais jogaram pelo Cruzeiro:

Vavá (1956 a 1967) – 428 jogos

Darci Menezes (1967 a 1971; 1972 a 1978) – 427 jogos

Zezinho Figueroa (1977 a 1981, 1982 a 1983) – 305 jogos

Morais (1969 a 1971, 1972 a 1973, 1973 a 1979) – 283 jogos

Leo (2010 a 2018) – 281 jogos

Cris (1999 a 2003, 2003 a 2004) – 260 jogos

Bené (1946 a 1956) – 253 jogos

Célio Lúcio (1991 a 1995, 1996 a 1997) – 250 jogos

Massinha (1958 a 1964, 1965 a 1966) – 243 jogos

Procópio (1959 a 1961, 1962, 1966 a 1968, 1973 a 1974) – 217 jogos

Zagueiros que mais marcaram gols pelo Cruzeiro:

Geraldão – 30 gols (170 jogos) – 1980 a 1981; 1984 a 1987

Cris – 25 gols (260 jogos) – 1999 a 2003; 2003 a 2004

Leo – 18 gols (281 jogos) – 2010 a 2017

Bruno Rodrigo – 17 gols (166 jogos) – 2013 a 2016

Darci Menezes – 17 gols (427 jogos) – 1967 a 1978

Luisão – 15 gols (147 jogos) – 2001 a 2003

Adilson – 15 gols (161 jogos) – 1989 a 1993

Edu Dracena – 13 gols (160 jogos) – 2003 a 2006

Marcelo Batatais – 12 gols (147 jogos) – 2002 a 2005

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

‘Siren’: Série de terror com sereias assassinas ganha pôster e trailer

Veja onde e como recuperar os documentos perdidos no Carnaval