Denúncia de vizinhos leva PM a encontrar idosa trancada em barracão

Reprodução / Google Street View

Após estranharem a ausência de uma mulher de 66 anos por vários dias na vizinhança, moradores de Juiz de Fora, na Zona da Mata, desconfiaram da irmã da mulher e de sua sobrinha, com quem ela morava, e acionaram a Polícia Militar (PM). Quando os militares chegaram ao local, na madrugada desta sexta-feira (16), acabaram encontrando a vítima trancada dentro de um quarto e com um hematoma no rosto.

Conforme a corporação, a denúncia dava conta que existia a suspeita de que a vítima estaria sendo mantida trancada em um barracão que fica nos fundos da casa, localizada na rua Marília, no bairro Benfica. Os moradores do bairro indicaram ainda que acreditavam que mãe e filha estariam agredindo a familiar.

Ao chegarem na residência, os policiais foram recebidos pela irmã da idosa, de 64 anos, e por sua filha, de 35. Elas levaram os policiais até um cômodo, com a porta trancada, onde estava a mulher, que tinha um hematoma no olho direito.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e constatou que o ferimento teria ocorrido há mais de uma semana. Ainda de acordo com a PM, os vizinhos das acusadas relataram que já tinha mais de dez dias que a idosa não era vista na rua.

Indagada, as suspeitas confirmaram que trancavam a mulher, mas alegaram que faziam isso somente durante a noite e quando saíam para trabalhar. Elas disseram ser as responsáveis pela vítima, apesar dela não ter nenhum problema psiquiátrico.

Vítima se recusou a ir para a delegacia

Em conversa com os militares, a vítima confirmou que ficava trancada em casa, mas disse que, às vezes, sua irmã a deixava sair na rua. Apesar da suspeita de maus tratos, ela não quis se deslocar até a Delegacia para acompanhar o registro da ocorrência, ficando em casa com as portas destrancadas.

Segundo a PM, durante toda a permanência dos policiais na casa, a idosa ficou apenas deitada e não falou muito pouco. A perícia da Polícia Civil (PC) esteve na residência e fez os levantamentos iniciais. A irmã e a sobrinha da mulher serão investigadas por cárcere privado, maus tratos e violência doméstica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mecânico de Campina Verde é encontrado morto em Água Comprida

Sem conseguir transplante e medicação para leucemia, morre no HC-UFU o pequeno Matheus