‘Motivação é mesquinha’, mas general ‘deve ter o apoio de todos nós’, diz Ciro Gomes

Ciro Gomes escreveu no Facebook que a intervenção federal no Rio é uma “aposta irresponsável” para “retirar da absoluta ilegitimidade” um “governo caracterizado por uma agenda anti-povo, anti-nacional e pela metástase da corrupção generalizada”.

“Ninguém duvide: a motivação é mesquinha e politiqueira. Biombo para o fracasso político da malfadada reforma da Previdência que de reforma nada tem.”

Mas, segundo o pré-candidato à presidência pelo PDT, o decreto “corresponde a uma súplica generalizada da sociedade brasileira que anda com medo (…) da crescente audácia de facções criminosas organizadas e empoderadas por anos de conivência e omissões de governos dos principais estados brasileiros”.

“O general a quem se atribuiu a penosa tarefa, Walter Braga Neto, é o que há de melhor em nossas Forças Armadas. Sério, competente e com elevado espírito público, deve ter o apoio de todos nós. Mas deve saber, com clareza, que, sem os meios corretos, sem inovações institucionais profundas, sem uma convergência com um Ministério Público e um Poder Judiciário muito diferentes do que temos, por média, sua tarefa corre muitos riscos.

(…) Torço muito que possa dar certo, mas duvido muito!”

As informações são do site O Antagonista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pancadas de chuva, típicas de verão, são esperadas nesta 2ª, na RMBH

Secretaria de Educação se reúne com rede de ensino para início do ano letivo em Capinópolis