Servidores da educação da rede estadual prometem paralisação no primeiro dia letivo

O retorno às aulas de aproximadamente 2 milhões de estudantes da rede estadual de Minas Gerais será hoje. Com 200 dias letivos pela frente, os estudantes podem começar o ano letivo já sob protesto dos professores.  O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-Ute) convocou uma paralisação, entre outros motivos, contra a reforma da Previdência do governo federal, o parcelamento do salário e a mudança do calendário escolar.

A mudança do calendário escolar vem provocando polêmica desde o início do ano. Com as novas datas, o ano letivo, que terminaria em 14 de dezembro, agora segue até o dia 18 daquele mês.  Na época da alteração, a subsecretária de Desenvolvimento da Educação Básica, Augusta Mendonça, afirmou que a reorganização visa otimizar os processos de distribuição de turmas e cargos nas instituições de ensino e outras medidas necessárias para garantir um início das atividades com mais tranquilidade nas unidades, sem a interrupção que ocorreria com o recesso de carnaval.

Sendo assim, hoje está previsto o retorno das aulas nas 3.643 escolas estaduais de Minas Gerais. A Educação Integral e Integrada dos alunos do Ensino Médio também voltam às atividades. Este ano, 79 escolas estaduais participarão da iniciativa, que vai atingir 19 mil estudantes. De acordo com o calendário escolar, o recesso do mês de julho será entre os dias 16 e 27. Já a tradicional “semana do professor” será de 15 a 19 de outubro.

O Pontal em Foco entrou em contato com a Superintendência Regional de Ensino para buscar informações sobre a possível adesão dos professores ao movimento de paralisação e ao impacto no retorno às aulas, porém até o momento a SRE não possui os dados. Maiores informações serão divulgadas no decorrer do dia.

Veja como foi criada a vilã Hela em vídeo inédito de ‘Thor: Ragnarok’

Boneca Barbie ganha versão Lara Croft de ‘Tomb Raider: A Origem’