Dono do Milan desmente boatos de falência divulgados por jornal italiano

Milan foi comprado em abril de 2017 pelo chinês Yonghong Li Fonte: Miguel Medina/AFP

Enquanto as coisas parecem voltar a caminhar para o Milan dentro de campo, que vive bom momento sob o comando de Gennaro Gattuso, os bastidores do clube italiano continuam conturbados, principalmente com a notícia divulgada nesta terça-feira.

De acordo com o jornal Corriere della Sera, o dono chinês do Milan, Yonghong Li, decretou falência e terá seus bens leiloados em breve por meio de um site personalizado, 10 meses depois de adquirir o clube por 740 milhões de euros (cerca de R$ 2.9 bilhões) junto ao ex-proprietário majoritário, Silvio Berlusconi.

A compra do clube italiano, desde seu princípio, teve problemas justamente por conta das finanças do empresário chinês. No acerto, Li se comprometeu a pagar apenas 100 milhões de euros (R$ 401 milhões), vindos de sua própria conta. Do restante, 300 milhões (R$ 1.2 bilhão) seriam pagos por um empréstimo de um fundo de capital de risco e outros 340 milhões (R$ 1.3 bilhão) de fundos em paraísos fiscais.

Pouco tempo depois, a justiça determinou que não será possível o pagamento do empréstimo e uma das empresas de Li já foi colocada à venda em leilão por decisão judiciária. O jornal, inclusive, alega que o empresário chinês já estava em processo de falência quando assumiu o Milan, em abril de 2017.

A resposta de Yonghong Li foi por meio de um comunicado oficial no site do clube, onde acusa o jornal italiano de “irresponsável” e desmentiu qualquer informação sobre falência, alegando que todas as suas contas estão seguras e que o melhor do clube é sempre o principal objetivo.

“Após estes relatórios e as notícias irresponsáveis, gostaria de tranquilizar a todos que estão no clube e no time. Nós não entendemos o propósito destas alegações, mas elas atingiram um ponto em que o clube foi seriamente atingido, assim como minhas empresas e minha família. Quero ter a oportunidade de explicar – espero que pela última vez – que a situação envolvendo minhas finanças é segura e tanto o clube quanto minhas companhias estão trabalhando de maneira estável”, disse o dono do Milan, Yonghong Li.

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

‘Jurassic World 3’ ganha data de estreia; Vem ver!

Ministro diz que Congresso é soberano; Senado e Câmara definirão pautas