Bandidos se passam por servidores do TRE para dar ‘golpe da biometria’

Com final de prazo para alistamento eleitoral e regularização do recadastramento biométrico, eleitores devem ficar atentos ao “golpe da biometria”. Por meio de telefonemas, emails e até visitas presenciais, golpistas estão se passando por agentes da Justiça Eleitoral e solicitam dados como o número do CPF, da identidade e até o endereço do eleitor. Em alerta, o Tribunal Regional Eleitoral  de Minas Gerais (TRE-MG) já confirmou dois casos no Estado: em Uberaba, no triângulo, e em Belo Horizonte
 
Por meio de nota, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) informou que as vítimas na maioria dos casos são idosos. Segundo a pasta, os golpistas em busca de coleta de dados pessoas, visitam os eleitores alegando atualização de cadastro ou até mesmo risco de cancelamento de título de eleitor.
 
De acordo com o TRE, é o próprio eleitor quem deve atualizar seus dados cadastrais ou regularizar sua situação  dirigindo-se a um cartório eleitoral. No caso de dúvida, segundo o Tirbunal, o eleitor deve ligar para o seu cartório eleitoral e verificar se está sendo feita alguma diligência ou não por parte da Justiça Eleitoral. O órgão destacou ainda que, nesse período, costumam aparecer e-mails falsos em nome da Justiça Eleitoral com assuntos diversos, como cancelamento de título de eleitor, convocação de mesários e regularização de cadastro. A Justiça Eleitoral, no entanto, informa que não envia e-mails a eleitores. As mensagens falsas geralmente possuem links que, ao serem acessados, podem conter vírus ou qualquer outro software malicioso.
 
Procurado, o Tribunal Regional de Minas Gerais informou que nos dois casos confirmados pela pasta, apesar das vítimas terem entregue os documentos aos golpistas, não houve maiores prejuízos.
 
Regularização. O prazo para o cadastramento biométrico do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) para a população das cidades de Betim, Contagem, na região metropolitana, e em Uberaba e Uberlândia, no Triângulo Mineiro, terminou no último dia 09 de fevereiro. A biometria é obrigada nos municípios e, aqueles que não tiverem feito o cadastro, tiveram o título cancelado e não poderão votar na próxima eleição.
 
No entanto, quem teve o título cancelado nos municípios e ainda desejar votar nas eleições 2018 terá até 9 de maio para procurar a Justiça Eleitoral  e regularizar sua situação, mantendo o mesmo número do título e sem pagamento de multa. Esse prazo limite, estabelecido pelo Calendário Eleitoral para todos os municípios do país, vale também para aquele que deseja tirar ou transferir o título ou regularizar sua situação por outras razões.
 
O jovem que irá completar 18 anos até o dia 07 de outubro, quando acontece o 1º turno das eleições, também tem até o dia 09 de maio para requerer o alistamento eleitoral. Após essa data, o Cadastro Nacional de Eleitores é fechado para que os dados nele inseridos sejam utilizados nas cargas das urnas e impressões dos cadernos de votação. Para se alistar, é preciso procurar o cartório eleitoral ou centrais de atendimento ao eleitor mais próximo, portando um documento oficial de identidade e comprovante de residência. Os homens maiores de 18 anos e que irão requerer a primeira via do título também devem apresentar o comprovante de quitação com o serviço militar.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Netflix removerá 213 títulos em março; Confira a lista

Caminhões boiadeiros são apreendidos com mais de 300 kg de drogas nas BRs 153 e 365