OAB de Uberlândia instaura comissão especial para investigar advogados presos na Operação Fênix

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Uberlândia anunciou, em nota, que irá instituir uma comissão especial para investigar os acontecimentos da Operação Fênix, deflagrada no final de 2017, que prendeu diversos policiais, delegados e advogados.

O documento, enviado na tarde desta quinta-feira, 22, diz que a comissão especial será presidida pelo Conselheiro Seccional e Diretor de Regionalização da OAB-MG, Egmar Sousa Ferraz. Os demais membros do grupo são o vice-presidente da Subseção, Luciano de Salles Monteiro, e o Conselheiro Subseccional, Thiago Barbosa de Sousa.

Eles serão responsáveis por investigar eventuais violações de prerrogativas e abusos de autoridade cometidos pelos advogados presos na Operação Fênix.

Dois dias após a operação ser deflagrada, o presidente do Conselho de Ética da OAB de Uberlândia, Reginaldo Prado, disse que todos os advogados envolvidos seriam investigados e que processos administrativos poderiam ser aplicados contra eles.

Fonte: V9

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Justiça mantém suspensão de decreto sobre transportes em BH

‘Batgirl’: Joss Whedon deixa a direção