Mudanças pontuais, proposta de jogo e encaixe: Larghi define nova cara do Atlético

Ex-auxiliar de Oswaldo (esq), Larghi (dir) integra a comissão fixa do Atlético e deu nova cara ao time Fonte: Bruno Cantini/Atlético

As duas últimas partidas parecem ter deixado claro a equipe ideal do Atlético de Thiago Larghi. Depois de estrear com derrota por 2 a 1 para a Caldense, quando poupou algumas peças na defesa, o técnico interino passou a usar a que considera a melhor formação. O resultado? Vitórias por 3 a 0 sobre o América e 4 a 0 contra o Botafogo-PB. Foram duas alterações em relação ao time de Oswaldo de Oliveira. Além das mudanças, conseguiu dar outra cara à equipe.

Foram apenas três partidas sob o comando de Thiago Larghi. Apesar disso, o time já tem demonstrado evolução. Embora tenha, na maior parte dos confrontos, uma proposta mais cautelosa com o adversário, o Atlético consegue alternar a dinâmica de jogo. As entradas de Patric no lugar de Samuel Xavier e Adilson na vaga de Arouca ajudaram a consolidar o time defensivamente. A velocidade, o posicionamento das linhas e a movimentação dos jogadores ajudam a demonstrar a melhora alvinegra em relação às três últimas partidas do time sob o comando de Oswaldo.

“O time está se aplicando. O empenho, a vontade e o comprometimento deles em conseguir os resultados foi determinante para isso acontecer. (Os jogadores) Atuaram muito coletivamente. Quando atuam assim, o individual vai sobressair. Esse foi o papel deles, o que fizeram para conseguir o resultado”, analisou Larghi.

Mais consistente na defesa, o Galo também melhorou a precisão de seu ataque. Nos três últimos jogos de Oswaldo, contra Patrocinense, URT e Atlético-AC, o Atlético fez quatro gols e sofreu três. Já com Larghi, frente a Caldense, América e Botafogo-PB, o time balançou as redes o dobro de vezes (oito) e foi vazado uma oportunidade a menos (duas).

Na sequência, contra o Tupi, às 17h do próximo domingo, em Juiz de Fora, pela oitava rodada do Campeonato Mineiro, o técnico interino tem mais uma oportunidade de aperfeiçoar a equipe visando à uma difícil sequência na temporada. Vencer dará fôlego a Larghi, que pode ainda dirigir o time contra o Figueirense, na quarta-feira (28/02), pela primeira partida da terceira fase da Copa do Brasil, e na rodada seguinte do Estadual, no clássico contra o Cruzeiro.

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Prefeitura de BH fecha o ano com déficit orçamentário de R$ 319 mi

Processos de Lula, Geddel, Cunha e Alves no DF são transferidos para a 12ª Vara