Recém-nascido é abandonado e fica gravemente ferido na Zona da Mata

Um recém-nascido foi encontrado, neste domingo, jogado em uma mata na zona rural de Manhuaçu, na Zona da Mata, com várias picadas de insetos e escoriações. De acordo com a Policia Militar (PM), o menino, aparentava ter um dia de vida. A mãe, de 24 anos, foi presa em flagrante por tentativa de homicídio e encaminhada para o sistema prisional. A criança está internada em estado gravíssimo. 

De acordo com o boletim de ocorrência, o bebê foi encontrado próximo ao córrego Coqueiro Rural. Ainda segundo a corporação, foi o companheiro da suposta mãe quem fez o resgate da criança. À polícia, o homem informou que, durante a noite do último sábado (24), a mulher disse que ouviu um barulho de gato e pediu que fosse até o lado de fora da casa. O homem afirmou não ter encontrado nada no momento, mas, durante o dia, avistou o bebê.

O homem relatou que a mulher, com quem se relaciona há, aproximadamente, quatro meses, passou mal neste sábado e chegou a ser atendida em um hospital. Ainda segundo a polícia, ele afirmou que não sabia de uma suposta gravidez da companheira. Para a polícia, a jovem disse que foi ao banheiro na noite de sábado após voltar do hospital, fez força em um balde e jogou o conteúdo no mato perto do córrego, sem perceber que era uma criança. Ao tomar banho por casa do sangramento, a jovem relatou que ouviu um barulho semelhante ao miado de um gato.

Por meio de nota, o Hospital César Leite, onde o bebê está internado, informou que o recém-nascido foi internado no berçário num quadro considerado gravíssimo e foi solicitada a transferência com urgência para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal. Ainda segundo o hospital, a criança foi encontrada com o cordão umbilical e sinais de parto, com ferimentos graves provocados por mordida de animal e picada de insetos, além de fratura do fêmur. A transferência do bebê foi solicitada e aguarda liberação pela Central de Regulação de Leitos da Secretaria de Estado de Saúde, sediada em Ponte Nova.

De acordo com a Polícia Civil, a mulher foi atendida por médico legista para exame de corpo de delito e por um ginecologista que constatou que ela tinha sinais de gravidez. Em depoimento, a suposta mãe informou que não sabia que estava grávida e não percebeu que deu à luz. A polícia abriu inquérito para investigar o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Uberlândia é a primeira de Minas a ter acordo bilateral junto ao Reino Unido

Defesa Civil alerta para possibilidade de chuva de granizo em BH