Uma disputa por pontos de tráfico no Sul de Minas levou 14 pessoas para prisão nesta quarta-feira (28) em Elói Mendes, após operação do Grupo Especial de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) – braço de investigação criminal do Ministério Público de Minas Gerais.

A operação, batizada de “Algoz”, começou após grupo do Primeiro Comando da Capital (PCC), de São Paulo, sequestrar e matar um integrante rival, que pertencia ao Comando Vermelho (Rio de Janeiro). O caso ocorreu em Elói Mendes, cidade com cerca de 60 mil habitantes, no final de 2017.

Após o assassinato, o Gaeco iniciou uma investigação para desarticular o núcleo criminoso. Ainda nesta quarta, 12 mandados de busca e apreensão foram realizados. Um menor de idade também foi apreendido. Foram apreendidos ainda 65 kg de maconha e 160 pedras de crack.

Continua após a publicidade

Desde o assassinato do criminoso do Comando Vermelho, três pessoas foram denunciadas e um menor representado em razão do homicídio. Doze pessoas foram denunciadas por tráfico de drogas e organização criminosa e três menores foram representados por atos infracionais.

“O Ministério Público espera ter desarticulado, como desarticulou, uma célula desa organização criminosa, que atuava na cidade de Elói Mendes”, disse Igor Serrano, promotor do Gaeco. 


Comments are closed.