Em semana de decisões, Atlético visita o Figueirense pela Copa do Brasil nesta quarta

Atlético de Thiago Larghi encara o Figueirense naquele que é o jogo mais importante de 2018 até aqui Fonte: Bruno Cantini/Atlético

Esta quarta-feira será de mais uma decisão para o Atlético na temporada 2018. Após superar mata-matas contra Atlético-AC e Botafogo-PB, a equipe alvinegra visita o Figueirense, em Florianópolis, pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil. O duelo está marcado para 21h45, no Orlando Scarpelli.

O jogo é de fundamental importância em dois aspectos: dar respaldo ao trabalho do treinador interino Thiago Larghi e reforçar a confiança dos jogadores do Atlético. Afinal, o time alvinegro vive uma semana decisiva. Após o duelo contra o Figueirense, a equipe encara o Cruzeiro. O clássico será neste domingo, às 11h, no Independência.

O discurso, entretanto, é de focar totalmente no jogo da Copa do Brasil. O torneio é considerado uma das prioridades do ano pela diretoria. Por isso, um bom resultado fora de casa é fundamental. Na terceira fase, os duelos começam a ser decididos em confrontos de ida e volta. A principal mudança em relação às últimas edições da competição é a não existência do critério do gol qualificado.

“Não é questão de preferência, é questão de se adaptar. Não podemos lamentar ou comemorar mudança no regulamento, sendo que ele tem que ser cumprido. Temos que saber como funciona e, dentro disso, jogar com ele. A questão do gol fora não é mais critério de desempate. Se conseguir uma vitória ou não perder te dá uma boa condição de, na volta, conseguir buscar a classificação”, comentou o goleiro Victor.

A partida de volta será no Independência. O duelo está marcado para 21h45 do dia 14 de março (quarta-feira). O time que avançar se juntará a outras nove equipes. Sorteio na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro, definirá os confrontos da quarta fase.

Moral para Thiago Larghi

Mais um jogo e mais uma decisão para Thiago Larghi. O auxiliar técnico segue no comando da equipe alvinegra. O discurso é que o jovem profissional, de 37 anos, é apenas o treinador interino do Atlético. Os bons resultados e o desempenho crescente, entretanto, têm dado moral ao comandante e, claro, ao grupo de jogadores.

“Tem que pensar no trabalho. A equipe vem crescendo e evoluindo. É normal crescer com o tempo apesar das dificuldades. O brasileiro se apega muito à classificação, se perder sai e se ganhar fica. É preciso que isso seja quebrado. Sempre seguimos o exemplo errado, querer trocar. É preciso tempo, acreditar no trabalho, que certamente dará frutos”, disse Elias.

Thiago Larghi já comandou o Atlético em quatro ocasiões. Foram duas vitórias (contra América e Botafogo-PB), um empate (diante do Tupi) e uma derrota (para a Caldense). Bons resultados nos dois próximos jogos fariam com que o treinador interino se aproximasse ainda mais de uma eventual efetivação. A tendência é que o time considerado titular seja mantido para o duelo contra o Figueirense.

O adversário

Vencer em Santa Catarina, entretanto, não deverá ser tarefa fácil para o Atlético. Afinal, o rival desta quarta-feira vive um ótimo momento na temporada. Foram 12 jogos em 2018, com nove triunfos, três empates e nenhuma derrota.

Líder do estadual – à frente, por exemplo, da Chapecoense, único time de Santa Catarina na Série A -, o Figueirense superou Treze-PB e Oeste-SP na Copa do Brasil. Para dificultar ainda mais a vida do Atlético, o técnico Milton Cruz (ex-auxiliar do São Paulo) optou por fechar os treinamentos desta semana. O mistério aumenta também por conta da estratégia de ‘rodar’ o elenco nos primeiros jogos da temporada.

“Temos de estudar bem o adversário, estamos analisando e vendo a equipe que é capaz de entrar jogando para tentar neutralizar pontos fortes deles. O Atlético-MG requer cuidado, tem goleiro de seleção, um zagueiro que sempre faz gol, o Leonardo Silva, um centroavante que já jogou comigo no São Paulo, o Ricardo Oliveira, um meio muito rápido. É um time que joga e deixa jogar. Esses jogos são gostosos de jogar e o Brasil vai observar nossa equipe. Descansamos os jogadores contra o Criciúma para termos o que achamos de melhor contra o Galo”, disse o treinador ao fazer referência ao clássico desse domingo, vencido pelo Figueirense por 1 a 0.

Gustavo Ferrareis, que sofreu uma pancada na cabeça no jogo contra o Criciúma é desfalque certo. A presença do experiente atacante Jorge Henrique no time é incerta. Além dos dois, o Figueirense conta com outros jogadores conhecidos no elenco, como Diego Renan, Maikon Leite (lesionado), Felipe Amorim e Denis.

FIGUEIRENSE x ATLÉTICO

Figueirense

Denis; Samuel Santos, Cleberson, Nogueira e João Paulo; Zé Antônio, Betinho, João Paulo, Victor Cedrón e Jorge Henrique; André Luis.

Técnico: Milton Cruz

Atlético

Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson e Elias; Róger Guedes, Erik e Otero; Ricardo Oliveira

Técnico: Thiago Larghi

Motivo: partida de ida da 3ª fase da Copa do Brasil

Estádio: Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)

Data e horário: quarta-feira, 28 de fevereiro, às 21h45

Árbitro: Bruno Arleu de Araujo – RJ (CBF)

Assistentes: Luiz Claudio Regazone – RJ (CBF) e Gabriel Conti Viana – RJ (CBF)

Superesportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Após dois dias, servidores do Ipsemg encerram greve

PC prende quatro suspeitos de cometerem tráfico de drogas em Ituiutaba