O Parque Estadual do Ibitipoca, em Lima Duarte, na Zona da Mata, passa a exigir cartão de vacina de todos os visitantes. A medida foi oficialmente divulgada na página do parque no Facebook, nessa semana.

“As visitas ao Parque Estadual do Ibitipoca só serão autorizadas mediante apresentação da carteira de identidade e do cartão de vacina atualizado, além da assinatura de um termo de responsabilidade, em que o visitante declara ter se imunizado há pelo menos 10 dias. A exigência se deve à ocorrência de casos de febre amarela no entorno da Unidade de Conservação”, informa o comunicado.

Em Minas Gerais, adotaram a mesma medida o Santuário do Caraça, em Catas Altas, na região Central do Estado e o Instituto Inhotim, em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Continua após a publicidade

Na capital, o Zoológico e o Parque Municipal das Mangabeiras também cobram a comprovação de vacinação dos frequentadores.

Esta é uma recomendação das secretaria municipais e de Estado de Saúde de Minas Gerais, para que os casos da doença não aumentem, principalmente em espaços onde se há muita vegetação.

A Febre Amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre e urbano. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa.

Para o enfrentamento da doença, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece gratuitamente a vacina por meio do Calendário Nacional de Vacinação nas Unidades Básicas de Saúde do SUS, também conhecidas como Postos de Saúde. 


Comments are closed.