O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Polícia Civil deflagraram, na manhã desta sexta-feira, (2), a operação Thanatos, em Divinópolis, na região central do Estado, que desarticulou um esquema de pagamento de propina aos agentes funerários, floriculturas e empresários do ramo. Cinco pessoas suspeitas de participar da quadrilha foram presas e 16 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

A investigação, segundo o Ministério Público, teve início após o recebimento de denúncia de suposta prática dos crimes de corrupção passiva, corrupção ativa e peculato envolvendo agentes funerários e empresas do ramo de velório e floricultura da cidade. 

Segundo as investigações, uma única empresa fornecedora de flores e arranjos atuava com exclusividade no fornecimento de materiais para velórios e sepultamentos. Em troca dessas vantagens, a floricultura em questão repassava uma espécie de comissão pelas vendas realizadas. O prejuízo provocado pelo esquema não foi informado. 

Por meio de nota, a prefeitura de Divinópolis informou que o início das investigações se deu a partir de uma denúncia oficializada pelo próprio município, em 2016. Desde esse período, a administração municipal ressaltou que sempre se colocou à disposição das autoridades para esclarecer os fatos.
 
Ainda segundo a pasta, o Serviço Municipal do Luto continua funcionando dentro da normalidade e não abrange o quadro completo de funcionários do setor.
 
Aguarde mais informações
 
 

Comments are closed.