Depois de uma noite de bebedeira, um homem, de 40 anos, matou o avô dele, Martinho Ferreira Rosa, de 84, com duas facadas no abdômen. O motivo foi uma discussão por causa de um cigarro e porque o avô não teria deixado o neto esquentar o jantar. O crime foi por volta das 23h dessa sexta-feira (2), na casa onde os dois moravam, em Luislândia, no Norte de Minas.

De acordo com o soldado da Polícia Militar (PM) Hugo Durães Brito, o idoso e o neto tinham o costume de beber cachaça juntos e sempre discutiam. A PM foi acionada pelos parentes dos dois e um médico do

Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou que o idoso já estava morto. “O neto pegou uma faca, tipo peixeira, e golpeou o avô duas vezes no abdômen. Apreendemos a faca e o neto foi preso e conduzido para a delegacia de Januária”, contou o militar. O corpo do avô foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) da mesma cidade.

Continua após a publicidade

“O homicídio foi por motivos fúteis. O autor alegou que discutiram por causa de um cigarro e porque o avô dele não queria deixá-lo esquentar o jantar. Os dois tinham feito uso de bebida alcoólica e constantemente discutiam, segundo disseram testemunhas. Infelizmente, a discussão acabou em tragédia”, lamentou o soldado.

O homem, que já tem passagens pela polícia por furto, foi autuado em flagrante por homicídio qualificado. Ele pode pegar de 12 a 30 anos de prisão. Ele será recolhido no presídio da cidade, onde permanecerá à disposição da Justiça. Familiares serão ouvidos pela Polícia Civil, no inquérito que apura o crime..

Portal O Tempo – Cidades


Comments are closed.