Homem esfaqueia mulher e depois vai para igreja confessar o crime

Digiqole Ad

Um homem de 39 anos foi preso em flagrante pela Polícia Militar (PM) em uma igreja evangélica no bairro Baixada, em Manhuaçu, na Zona da Mata, depois de matar a mulher a facadas na residência do casal, que fica no bairro Nossa Senhora Aparecida. Segundo a corporação, ele estava no templo dizendo para outros fiéis que teria assassinado a esposa, Lidiane Silva Ribeiro, de 35. O crime e a prisão aconteceram na noite desse domingo (4).

Militares do Corpo de Bombeiros foram os primeiros a chegar à residência do casal, depois que um adolescente correu até um prédio da corporação para relatar que sua mãe fora esfaqueada pelo marido. Quando entraram no local, eles encontraram o corpo de Lidiane ensanguentado, caído em um cômodo da casa. A mulher sofreu quatro perfurações nas costas, uma no ombro e outra no pescoço. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu antes de ser socorrida.

Assim que constataram o óbito, os militares isolaram o imóvel e acionaram a perícia da Polícia Civil. O Corpo de Bombeiros informou que os vizinhos ouviram uma discussão entre Lidiane e o marido antes de o crime acontecer. Minutos depois, o filho da mulher deixou a residência correndo em direção à corporação, que fica próxima à casa, para pedir ajuda. Ainda conforme o relato dos bombeiros, o assassino já não estava mais no local no momento em que eles apareceram.

A PM, por sua vez, explicou que assim que foi acionada iniciou um rastreamento pela cidade atrás do assassino de Lidiane. Moradores de Manhuaçu disseram aos policiais que o homem estaria próximo a um conhecido supermercado no bairro Baixada. Já no estabelecimento, uma pessoa revelou que o criminoso entrou na igreja evangélica.

O assassino foi preso dentro da igreja, onde momentos antes de ser encontrado confessou a outras testemunhas o crime que havia cometido. Ele não explicou, no entanto, o motivo da briga com a mulher. Segundo a PM, ao ser algemado, o homem ficou agressivo e tentou danificar uma viatura.

A reportagem de O TEMPO procurou a Polícia Civil na noite desta segunda-feira (5) para saber detalhes da investigação, mas a corporação ainda não divulgou informações sobre o caso.

Veja também:

Apoio:

Alexandre Santos Gomes advogado em Capinópolis

Central de Jornalismo

https://www.tudoemdia.com

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Bloqueador de Publicidade

Detectamos um bloqueador de publicidade no seu navegador. Por gentileza, apoie o jornalismo independente brasileiro

Refresh

error: A cópia do conteúdo do Tudo Em Dia é proibida