Arquivo/TV Vitoriosa

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) negou, mais uma vez, o pedido da Câmara Municipal de Uberlândia para aumentar em 19,8% os salários dos vereadores.

A decisão é do desembargador Wilson Benevides, da 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e mantém o julgamento do recurso da Câmara Municipal em primeira instância no próprio TJ.

Continua após a publicidade

No documento, o desembargador argumentou que o projeto da mesa diretora do legislativo municipal não levou em consideração os impactos financeiros em decorrência do aumento proposto. Vale lembrar que a primeira determinação para que o aumento fosse suspenso partiu do juiz João Ecyr Mota Ferreira, da 1ª vara da Fazenda Pública e autarquias de Uberlândia, acatando uma ação popular ajuizada pelos advogados Marco Túlio Bosque e Maria Aparecida dos Anjos. A decisão o tribunal ratificou a ação.

A decisão do desembargador respalda, além do aspecto legal da ação proposta, o lado prático e mensurável do que o projeto de reajuste dos salários, no percentual de 19,8% , elevando de R$ 15.031 para R$ 18.007 por mês, representaria para o município no momento econômico pelo qual passa o país.

E o que pensa o povo sobre a decisão da justiça de manter a suspenso o reajuste dos salários de quem representa o cidadão na câmara? Veja na reportagem de Carlos Vilela

 


Comments are closed.