Última camisa da Islândia, assinada pela Errea, foi lançada em 2016 para a temporada 2016/2017 Fonte: Reprodução

Reunião na sede da Umbro, em São Paulo, encaminhou que o Cruzeiro homenageará a Seleção da Islândia em seu novo uniforme branco, a ser lançado no fim de abril. A fornecedora de material esportivo reuniu os sete clubes parceiros no Brasil e apresentou o projeto “Nations 2018”. Cada um deles ‘representará’ uma seleção que participará da Copa do Mundo da Rússia, em 2018.

Além do Cruzeiro com a Islândia, o Grêmio ficou com a Seleção Uruguaia; o Atlético-PR com a Espanha; a Chapecoense com a Colômbia (essa uma verdadeira homenagem, pelo tratamento recebido pelo clube no país após o acidente aéreo de Medellín); o Avaí com a França; o Bahia com a Rússia e o Santos com a Inglaterra. Conforme apurou o Superesportes, a ideia do Cruzeiro era representar a Seleção Italiana para lembrar de suas raízes, do Palestra Itália. A Azzurra, porém, não classificou para a Copa do Mundo.

Continua após a publicidade

A grande parte das definições do Cruzeiro com a marca inglesa sobre esse modelo foi tomada ainda por Robson Pires, diretor comercial desde a gestão do presidente Gilvan de Pinho Tavares, e o departamento de marketing da época.

A Umbro não confirma as informações, mas uma imagem da apresentação interna aos clubes, feita pela marca, já circula nas redes sociais (veja abaixo). Embora as definições estejam encaminhadas, não está descartado, porém, que os clubes ‘homenageados’ sejam outros.

Localizado no continente Europeu, a Islândia tem como capital a cidade de Reiquiavique. A população tem pouco menos do que 320 mil habitantes e é o menor país a disputar uma Copa do Mundo na história. A classificação da seleção para o primeiro Mundial de sua história aconteceu em outubro de 2017, após vitória por 2 a 0 sobre Kosovo. A equipe liderou o Grupo I das eliminatórias, que ainda teve Croácia, Ucrânia, Turquia e Finlândia.

No sorteio da Copa do Mundo da Rússia, a Islândia caiu no grupo de Argentina, Croácia e Nigéria. A estreia será contra os ‘hermanos’, em 16 de junho (sábado), em Spartak. O duelo está marcado para as 10h. O principal nome da Seleção é o meia Gylfi Sigurdsson, maior contratação da história do Everton. Em 2017, o clube inglês pagou 50 milhões de euros para tê-lo (cerca de R$184 milhões).

Superesportes


Comments are closed.