No último domingo, 18, a Prefeitura de Uberlândia realizou a poda de alguns galhos da conhecida Sibipiruna localizada no final da Avenida João Pinheiro. No entanto, a ação ficou cercada por algumas polêmicas.

Segundo funcionários da prefeitura, a poda seria feita apenas em alguns galhos que estavam crescendo para o interior da Avenida João Pinheiro, pois existia o risco deles acertarem o teto de veículos mais altos. No entanto, um grupo foi até o local com o receio de algum corte mais agressivo e solicitou a presença da Polícia Militar (PM) no local.

Continua após a publicidade

O Tenente Sidney lembrou que por conta de uma lei municipal, a Sibipiruna não pode ser cortada e explicou toda a situação para aqueles que ficaram com receio do corte da árvore centenária.

“Diante do impasse, foi feita uma mediação. E verificado que era apenas uma poda, essa poda foi definida entre os membros da comunidade, e também os técnicos que estão acompanhando o serviço da prefeitura”, disse.

Outro motivo de reclamação, do grupo, conhecido como Damas Verdes, era que a documentação que autorizava a poda da árvore não foi apresentada. Mas o técnico responsável pelo serviço foi até o local e garantiu que ela existia. Após conversas entre as duas partes, os trabalhos transcorreram sem maiores problemas.

A bióloga Arlete Gomes, da secretaria de Meio Ambiente, disse que a poda foi feita também com o objetivo de evitar que os galhos caiam durante o período chuvoso.

“Alguns galhos secos poderiam vir a cair, principalmente nesse período de chuva, a gente tem passado por muitas situações assim. A gente tem essa responsabilidade, mas sempre com foco na conservação da árvore”, explicou.

Informações: Vinícius Lemos


Comments are closed.