A quantidade de cabos furtados dos semáforos de Belo Horizonte aumentou 1.573% nos dois primeiros meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Em janeiro e fevereiro de 2017, a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) precisou substituir 825 m de fiação, que foram levados por ladrões, um prejuízo de R$ 116 mil. Neste ano, o número aumentou para 13.805 m.

Isso significa que entre cinco e oito semáforos ficam sem funcionar por dia na capital por causa dessa modalidade de crime. Na segunda-feira (19), os casos registrados foram acima dessa média, segundo a BHTrans. A segunda-feira amanheceu com 11 equipamentos apagados, ou em flash, o que complicou o trânsito em várias regiões da cidade, principalmente nos corredores, como as avenidas Antônio Carlos, Pedro II, Américo Vespúcio e Cristiano Machado.

Foi preciso a BHTrans mandar agentes para garantir a fluidez do tráfego e ajudar pedestres na travessia de algumas vias.

Continua após a publicidade

De acordo com a Polícia Militar (PM), o furto de cabos tem se tornado recorrente na capital. “As pessoas furtam cabos de energia elétrica, de semáforos e de telefone, queimam esses cabos e revendem o cobre para ferros-velhos paralelos, por valores bem mais abaixo que os de mercado”, explicou o aspirante do 1º Batalhão da PM Washington Amaral.

Sinalização. A BHTrans informou que, sempre que ocorre um furto de cabo, procura tomar todas as medidas necessárias, o mais rapidamente possível, para fazer a sinalização voltar ao normal.

“Além de buscar o restabelecimento do funcionamento dos equipamentos, a empresa instala, no local, sinalização operacional”, informou BHTrans, lembrado que, para evitar atos de vandalismo, outro problema enfrentado, ela tem substituído materiais por outros de menor atratividade. A empresa orienta a população a denunciar furtos e depredações à políca, por meio dos telefones 190 e 181.


Comments are closed.