A Polícia Militar (PM) desmantelou uma quadrilha de estelionatários, no centro de Belo Horizonte, e impediu um golpe em uma instituição bancária, nessa segunda-feira (19).

A quadrilha tem ramificações em São Paulo e cinco pessoas foram presas durante à noite, por policiais do Primeiro Batalhão da PM, na rua Espírito Santo. Elas são acusadas de aplicar o “Golpe do Estorno”.

Eles conseguiam cartões de crédito de uma cooperativa bancária, vendiam cada um deles por R$ 300 para os chefes da organização criminosa, que por sua vez estouravam os limites de compra e depois o dono do cartão dava queixa de furto e o valor era estornado. Todo o dinheiro ia para a quadrilha.

Continua após a publicidade

Em Belo Horizonte, o bando era gerenciada por um jovem de 24 anos. Segundo ele, o golpe rendia em torno de 50 mil reais por mês. O chefe da quadrilha, que não teve o nome revelado por ele, mora em São Paulo e ficava com 80% do dinheiro, segundo o preso.

O rapaz tentou subornar os policiais oferecendo duas armas para que ele e os outros quatro envolvidos fossem liberados. Os militares fingiram que aceitaram a proposta e permitiram que o estelionatário telefonassem para alguém e que deixasse uma pistola calibre ponto 45 e um revólver calibre 22, debaixo de um veículo estacionado ao lado do Cemitério Parque da Colina, no bairro Nova Cintra, região Oeste, onde as armas foram encontradas pelos policiais.

Todos os presos tiveram voz de prisão por estelionato. O homem de 24 anos também vai responder por tentativa de suborno. Os militares encontraram um pino de cocaína na carteira dele e outro pino em um veículo Ágile de cor preta que, segundo ele, foi entregue pelo “patrão”, que mora no Rio do Janeiro, para transportar os comparsas. Vários cartões de crédito também foram apreendidos.

O carro foi removido para um pátio credenciado da polícia e a placa será investigada. Uma carteira de identidade, que a PM não revelou o nome da pessoa, também foi encontrada no carro, além de um espelho de cartão de uma outra instituição bancária, em branco, sem conter dados de cliente.

Além do jovem, foram presos uma mulher de 33 anos, uma outra de 26, mais um homem de 24 anos, e um outro de 22 anos. Apenas a mulher mais velha é do Estado da Bahia, os demais são de Minas. Os presos foram levados para a Central de Flagrantes 2, no bairro Floresta, onde foram autuados em flagrante.


Comments are closed.