Um homem, identificado apenas como Gordinho, foi assassinado com requintes de crueldade, por volta das 5h40 e ontem, debaixo do viaduto da rua Acre, ao lado da rodoviária, no Centro de Belo Horizonte. O motivo seria droga, segundo a Polícia Militar |(PM).

O homem levou 12 facadas e diversas pauladas. Mesmo bastante ferido, ele conseguiu correr e pedir socorro a policiais militares que estavam na praça Rio Branco. O Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (SAMU) foi chamado, mas a vítima não resistiu e morreu no local.

O sargento da 6ª Companhia do 1º Batalhão da PM, Sandro Márcio, conta que uma testemunha presenciou três homens cometendo o crime. Um menor de 16 anos foi apreendido, ainda durante a madrugada, e um adulto foi preso no final da manhã, com ferimento no rosto. O crime foi cometido com requintes de crueldade, segundo o sargento.

Continua após a publicidade

“A vítima levou 12 golpes de faca, fora as pauladas na cabeça. O menor que está aprendido teria desferido os golpes de faca e esse segundo autor teria dado as pauladas na cabeça da vítima. A princípio, tudo indica que a motivação foi envolvimento com drogas”, disse o sargento. Segundo ele, os três suspeitos são moradores de rua, assim como a vitima. O adulto preso tem passagens pela polícia, mas os crimes não foram informados pelo PM. “A vítima levou 12 golpes de faca, fora as pauladas na cabeça.

A vítima, ao correr para pedir socorro, deixou um rastro de sangue. “No local do crime, ficaram as marcas do sangue, o caminho de sangue, até chegar à praça da rodoviária, onde ele localizou uma viatura da PM e pediu socorro. Infelizmente, ele já chegou bastante debilitado. Antes mesmo da equipe do Samu chegar ele já havia entrado em óbito”, contou o sargento.

O corpo da vítima deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) como desconhecido. A ocorrência foi registrada no Centro Integrado de Atendimento ao Adolescente Autor de Ato Infracional (CIA). O adulto foi autuado por homicídio e o menor por ato infracional. A frieza do menor chamou a atenção do sargento Sandro Márcio. “Ele é bem dissimulado e agora vamos aguardar o procedimento judicial”, comentou o militar. A Polícia Civil abriu inquérito e procura o terceiro suspeito.

Atualizada às 13h40.


Comments are closed.