Agentes de endemias, do Centro de Controle de Zoonoses – CCZ finalizaram nesta semana, o mutirão de limpeza iniciado em 24 de janeiro, com o objetivo de recolher qualquer tipo de material capaz de acumular água e servir de abrigo e para o depósito de ovos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, Chikungunya e Febre Amarela.

Segundo o relatório final do mutirão, o trabalho foi desenvolvido em 26 bairros da cidade, onde há o registro de elevado índice de infestação de deram recolhidos cerca de 60 toneladas  de entulhos, o equivalente 63 caminhões. Todo o material foi enviado para o aterro sanitário, onde passou, inicialmente por uma triagem, para posteriormente ser enviado à destinação correta.

As ações de combate a Dengue e outras doenças, são determinadas pelo resultado do Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LiraA). Os números do primeiro LiraA, realizado na primeira quinzena de janeiro deste ano, bateu a casa dos dois dígitos, chegando a 10,6%. O período chuvoso, combinado com o calor, podem ter influenciado o resultado. O próximo levantamento está previsto para acontecer na primeira semana de abril.

Continua após a publicidade

Segundo o coordenador da Vigilância Ambiental da CCZ, Paulo Sérgio de Oliveira, desde o último LiraA, foram promovidas algumas ações educativas e preventivas em Ituiutaba. “Em virtude de trabalhos como o mutirão de limpeza e orientações junto à população, esperamos a redução do índice nesta próxima pesquisa”, disse o coordenador Paulo Sérgio.

O Centro de Controle de Zoonoses divulgou ainda, informações sobre um macaco encontrado morto no início deste mês, nas imediações da Avenida Napoleão Faissol com Rua Antônio Carlos. As vísceras do animal foram enviadas para análise em Belo Horizonte. Enquanto aguarda o laudo final, o CCZ solicitou à Diretoria Regional de Saúde (DRS), a utilização do veículo fumacê para aplicação de inseticida nas proximidades do local onde o macaco foi encontrado.


Comments are closed.