Uma jovem de 24 anos foi agredida e roubada durante o primeiro programa sexual que fazia em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. A vítima informou aos policiais militares que uma vereadora seria uma das cinco pessoas responsável pela violência. O crime foi registrado na madrugada desta sexta-feira.

Segundo o boletim de ocorrência, a vítima contou que havia chegado de Catalão, em Goiás, e durante a madrugada, um carro preto de luxo estacionou próximo ao local onde ela estava. Cinco pessoas teriam descido do veículo. Um dos suspeitos, que estava no banco traseiro, desembarcou do carro armado com uma barra de ferro.

A moça relatou que foi atingida pela barra no pescoço e caiu no chão. A vítima revelou ter reconhecido um dos agressores. “Vaza daqui, bicha”, teria dito. Ela disse aos policiais que conheceu o suspeitos nas redes sociais, porém, nunca teve contato pessoal com ele.

Continua após a publicidade

Roubo

Após a queda, a moça percebeu que seu celular estava ao seu lado. Um dos suspeitos, então, teria pegado o aparelho e falado em voz alta: “vai ficar sem o telefone”.

A vítima precisou ser socorrida para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Presidente Roosevelt. A equipa médica constatou lesões no pescoço, no pé, na testa e no rosto dela. Os policiais voltaram ao local em busca de suspeitos e testemunhas, sem sucesso. A Polícia Civil informou, por meio da assessoria de imprensa, que o caso já está sendo investigado.

A vereadora se colocou à disposição da população para prestar quaisquer esclarecimentos. Na nota divulgada pela assessoria de imprensa, Pâmela Volp informou que as notícias foram “distorcidas” e levadas a conhecimento público “através de injusta provocação de terceiros”.

Ela reiterou que está à disposição também das autoridades competentes. Pâmela é a primeira transexual eleita vereadora em Uberlândia, conforme o Facebook da parlamentar.

Pâmela Volp / foto: reprodução

 Com informações de: O Tempo


Comments are closed.