Thiago Neves comemora o segundo gol marcado na vitória do Cruzeiro sobre o Tupi, neste domingo Fonte: Juarez Rodrigeus/E,M/D.A.Press

Quando o coletivo não brilha, o Cruzeiro encontra nas individualidades a solução para vencer seus compromissos. Assim funcionou na manhã deste domingo, no Mineirão. Thiago Neves esbanjou talento, marcou duas vezes e garantiu o triunfo da Raposa sobre o Tupi por 2 a 1 no segundo duelo da semifinal do Campeonato Mineiro. João Vitor marcou para a equipe de Juiz de Fora. Nas arquibancadas, 48.566 torcedores vibraram com a classificação celeste para a final do Estadual.

A notícia triste do dia para o Cruzeiro foi a lesão do atacante Fred. Ele retornou aos gramados após se recuperar de problema na panturrilha direita, mas precisou ser substituído aos 27 minutos da primeira etapa em função de uma entorse no joelho direito. O camisa 9 passará por exames médicos, mas há grande preocupação do departamento médico do Cruzeiro pensando na sequência da temporada.

Continua após a publicidade

Agora, o Cruzeiro aguarda a definição da outra semifinal para conhecer o adversário na decisão do Campeonato Mineiro. O Atlético venceu o primeiro jogo sobre o América por 1 a 0 e jogará pelo empate no duelo da volta, marcado para a tarde deste domingo, às 16h, no Independência. O primeiro duelo da final do Estadual será em 1º de abril. Seja qual for o rival, a Raposa jogará pelo empate ou por uma vitória e uma derrota pelo mesmo número de gols. O segundo compromisso será no Gigante da Pampulha, com mando celeste.

O jogo

Quem esperava o Tupi cauteloso, esperando o erro do Cruzeiro para tentar alguma chegada ao gol de Rafael, viu justamente o contrário nos instantes iniciais do jogo no Mineirão. Marcando em linha média, o time de Mano Menezes foi que aguardou o Galo Carijó no campo de defesa para apostar nos espaços dados pelo adversário. A estratégia funcionou. Depois de sofrer alguns sustos, principalmente em erros de Bruno Silva, a Raposa aproveitou corte atrapalhado de Wellington para abrir o marcador. Aos 16’, Thiago Neves recuperou a bola fora da área, tabelou com Robinho e recebeu livre para marcar seu terceiro gol na temporada. 1 a 0.

Atrás no placar, o Tupi reforçou ainda mais o ímpeto ofensivo. Seguiu atacando o Cruzeiro e conseguiu o empate dois minutos depois do gol de Thiago Neves, aos 18’. O meia-atacante João Vitor partiu em velocidade, deu bonito corte em Rafinha na entrada da área, e acertou o canto esquerdo de Rafael. 1 a 1. A partida, que até então era extremamente rápida, esfriou. Principalmente pelo lado do Galo Carijó, que passou a encontrar menos espaços para criar as jogadas.

Mais organizado, o time de Mano Menezes levou perigo em outras duas oportunidades, mas foi prejudicado pelo auxiliar Gabriel Conti Viana. Aos 33’, Rafinha sairia na cara do gol quando o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães parou o jogo marcando impedimento inexistente. Já aos 42’, Thiago Neves recebeu na entrada da área, fez linda finalização por cobertura, mas o juiz invalidou o gol por novo impedimento mal assinalado.

Os jogadores do Cruzeiro deixaram o campo de jogo no primeiro tempo cobrando protagonismo ofensivo da equipe na etapa final e assim o fizeram. A Raposa voltou mais agressiva, marcando a saída de bola do Tupi e tentando aumentar o repertório na criação das jogadas. Aos 19’, depois de boa trama de Robinho, a bola chegou aos pés de Egídio, que chegou na linha de fundo, mas cruzou nas mãos do goleiro adversário. As chances do time celeste se multiplicaram até o gol da vitória. A assistência mais uma vez saiu dos pés de Egídio, que encontrou Thiago Neves na área aos 35’ para cabecear e fechar o placar no Mineirão. 2 a 1.

CRUZEIRO 2 x 1 TUPI

Cruzeiro

Rafael; Lucas Romero, Leo, Murilo e Egídio; Henrique e Bruno Silva (Ezequiel); Robinho (Mancuello), Thiago Neves e Rafinha; Fred (Raniel). Técnico: Mano Menezes

Tupi

Vilar; Rodrigo Dias, Sidimar, Wellington e Patrick Brey; Leo Costa (Francesco), Leo Salino, João Vitor (Patrick) e Thiaguinho (Vitinho); Renato Kayser e Reis. Técnico: Ricardo Leão

Gols: Thiago Neves (aos 16’1ºT e aos 35’2ºT), João Vitor (aos 18’1ºT)

Cartões amarelos: Patrick Brey, Rodrigo Dias, Sidimar (Tupi); Rafinha (Cruzeiro)

Público Presente: 48.566

Público Pagante: 46.080

Renda: R$ 753.999,00

Motivo: jogo de volta das semifinais do Campeonato Mineiro

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data e horário: 25 de março de 2018 (domingo), às 11h

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA)

Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (FIFA) e Gabriel Conti Viana (CBF)

Superesportes


Comments are closed.