Polícia Civil apresentou nessa segunda-feira (26) dois homens suspeitos de envolvimento na queima de um micro-ônibus no bairro Havaí, na região Oeste de Belo Horizonte, em fevereiro deste ano. Segundo a corporação, Darlan Elias Batista, de 23 anos, e Marllon Carlos de Oliveira Soares, de 28, se revoltaram depois que o cliente de uma espeteria atirou contra dois ladrões que tentaram assaltar o estabelecimento. Um deles morreu, e o outro,  irmão de Darlan, ficou ferido.

“Um cliente da espeteria, ainda não identificado, atirou contra os ladrões durante o roubo. Eles foram encaminhados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da área, mas um deles não resistiu. Depois que foram até o centro de saúde e souberam da morte, os investigados deslocaram até o aglomerado Ventosa, onde moravam, e depois seguiram para o local em que o micro-ônibus de uma empresa particular foi incendiado”, explicou o delegado Flávio Grossi.

O ato de vandalismo ocorreu na rua Olenka Dias Bicalho, e a dupla fugiu em uma motocicleta. Os mandados de prisão contra os jovens foram cumpridos na última quarta-feira (21).  À imprensa, os dois negaram participação no crime. Ainda segundo a polícia, Batista já  foi detido por consumo de drogas, preso por tráfico de entorpecentes e é investigado em uma tentativa de homicídio no aglomerado.

Continua após a publicidade

Já Soares tem na ficha criminal uso de drogas, porte ilegal de arma e receptação por veículo roubado. Os dois foram encaminhados ao sistema prisional.


Comments are closed.