Nesta segunda-feira, 26, militares da 9° CIA PM ID MAT, lotados na cidade de Santa Vitória, realizaram patrulhamento aquático no Ribeirão São Jerônimo, naquele município.

Foto: PM de Meio Ambiente

Durante o patrulhamento preventivo com utilização de embarcação os militares, além do combate tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, também realizaram a fiscalização a de pesca predatória, caça ilegal e dentre outros crimes ambientais, os policiais também orientam as pessoas sobre dúvidas que tenham referente a atividades ligadas legislação ambiental.

A Policia Militar Ambiental como polícia ostensiva de preservação da ordem pública, leva segurança as pessoas que frequentam os mananciais, como lagos, cachoeiras e reservatórios de usinas hidrelétricas.

Continua após a publicidade

Assim sendo as famílias podem ter uma atividade de lazer segura, e caso queiram praticar a pesca que sigam as determinações legais, ou seja, esteja com sua licença “carteirinha” de pesca, só pesque em locais e com materiais permitidos a sua categoria dentre outras imposições normativas, faça uma “pesca legal”.

Os policiais militares ambientais avistaram uma embarcação em atitude suspeita com duas pessoas, ainda na madrugada, o que chamou a atenção dos militares.

Sendo assim, as equipes fizeram a abordagem da embarcação sendo constato que haviam dois suspeitos, sendo um de 39 anos e outro de 40 anos de idade, que são pescadores amadores e estavam praticando a pesca com utilização de 20 redes totalizando 1000 metros lineares e/ou 1500 m².

Diante dos fatos, em face a utilização de apetrecho proibido (rede) para sua categoria (amadora) e local proibido, foram tomadas as devidas providências pela prática de Crime Ambiental.

O abordado de 39 anos de idade e o outro de 40 anos de idade foram presos em flagrante delito por cometimento de Crime Ambiental de pesca ilegal, conforme prevê artigo 34 da Lei Federal 9605/98 ” Lei dos Crimes Ambientais” e conduzidos a Delegacia da Polícia Civil de Santa Vitória para providências de Polícia Judiciária.

Foram apreendidos 1000 metros lineares de rede e/ou 1500 m², além de 49,5 quilos de pescado.

Autuação administrativa de 16.800 UNIDADE FISCAL DO ESTADO DE MINAS GERAIS – UFEMG, o que em reais da um valor de R$ 54.623,52 (para cada pescador).

A Polícia Militar de Meio Ambiente conta com apoio da população para que, quem tiver informação que esteja ocorrendo crime ambiental em sua localidade, que faça a denúncia de forma consciente e com maior número de detalhes no número 181 (ligação gratuita e anônima) assim o trabalho dos policiais militares ambientais pode ser mais efetivo.

O pescado apreendido será avaliado por médico veterinário se estiver em condições de consumo será doado, caso contrário descartado.

Preservar o Meio Ambiente é dever de todos!

Foto: PM de Meio Ambiente

Comments are closed.