O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG),realiza, na manhã desta terça-feira  (27) a operação “Rei Posto”. O objetivo é apurar a prática de sonegação fiscal envolvendo o Grupo Del Rey, que atua no segmento de industrialização e comércio de refrigerantes e sucos.

Estão sendo cumpridos 16 mandados de busca e apreensão: dois no estado do Rio de Janeiro e 14 em Minas Gerais, nas comarcas de Ribeirão das Neves, Belo Horizonte, Nova Lima, Contagem, Cláudio e Sabará.

Participam da operação três promotores de Justiça, quatro delegados de Polícia, 30 policiais civis, 40 servidores da Receita Estadual e um advogado do Estado.

Continua após a publicidade

Continuidade dos ilícitos

O grupo já havia sido investigado em 2012 e alvo da operação “Que Rei Sou Eu”, quando foi apurado um esquema de sonegação de ICMS que envolvia, além da principal empresa do grupo – a BH Refrigerantes -, várias distribuidoras criadas em nome de laranjas.

Conforme o MPMG, parte da dívida apurada foi parcelada em acordo celebrado com o Estado de Minas Gerais, mas o grupo não honrou o parcelamento do débito. Além disso,  o trabalho posterior de monitoramento dos negócios da empresa revelou a continuidade da prática ilícita, agora, com a participação de novas empresas de fachada e simulação de transações comerciais, tudo com o objetivo de diminuir o imposto incidente sobre a venda de bebidas.

As investigações apontaram ainda a tentativa de ocultação de patrimônio, valores e rendas gerados pelos negócios comandados pelo Grupo Del Rey.

O débito atual do grupo supera os R$ 300 milhões.


Comments are closed.