Depois de ser assediada por um motorista de um transporte clandestino, uma jovem de 20 anos, planejou uma vingança. A menina fingiu um encontro com o motorista, mas na verdade ele foi atraído para uma emboscada, que terminou na morte dele.  O crime ocorreu no último sábado (31)  em Ipatinga, no Vale do Aço. Um dia depois, neste domingo (1), quatro pessoas foram presas e um menor apreendido, suspeitos do assassinato.

De acordo com a Polícia Militar, a jovem, mandante do crime, usou o transporte clandestino – carro comum que faz viagens de uma cidade a outra sem autorização – e durante o trajeto o motorista, Ilson Marcos Teixeira, 40 anos,  tentou agarrá-la. Ela se revoltou com a situação e chamou três homens e um adolescente para se vingar de Teixeira.

“A jovem contou que a vítima tinha tentado abusar dela em data anterior. Ela tinha combinado com os suspeitos para dar um susto nele. Ela chegou a entrar no carro da vítima e andou até um determinado local. Depois os suspeitos entraram no carro da vítima e o sequestraram”, disse o Tenente Veiga. 

Continua após a publicidade

Os suspeitos tomaram a direção do carro do motorista, um Fiat Uno, e o levaram para a casa de um dos suspeitos, onde ele ficou mantido em cativeiro. O carro foi dirigido pelo adolescente de 16 anos.

Enquanto a vítima estava presa no cativeiro, os suspeitos  passaram em caixas eletrônicos e tentaram fazer compras com o cartão de crédito de Teixeira, mas eles não conseguiram fazer saques ou compras.  No cativeiro, a vítima foi agredida com chutes, pauladas e foi enforcaram a morte. Depois disso, o corpo foi colocado dentro do carro do condutor e incendiado.

O Corpo de Bombeiros foi chamado para apagar o incêndio e depois perceberam que tinha um corpo carbonizado dentro do carro. O veículo, que tinha placa de Santa Rita de Minas, ficou completamente destruído.

Histórico

Em informações para jornais locais a família informou que o motorista tinha sete filhos e tinha problemas com bebida alcoólica. Ele já tinha morado em várias cidades e há um mês estava em Ipatinga. “O Ilson tem passagem por envolvimento com tráfico de drogas e por homicídio”, relatou o tenente.

Apenas um susto

Durante a procura pelos suspeitos a polícia encontrou o celular da vítima com o adolescente. A mãe dele contou que a jovem assediada foi quem lhe passou o aparelho. Os militares foram até a casa da menina e ela confessou o crime. Ela disse ainda que queria apenas dar um susto no motorista, mas que a ação acabou tomando outros rumos.

“Soubemos que um adolescente rodou no veículo da vítima. Ao abordamos esse suspeito ele tentou esconder o celular dizendo que tinha comprado de ladrões. Mostramos o celular para a mulher da vítima que reconheceu o aparelho”, contou o tenente.

Os outros suspeitos do crime de 27,26 e 36 anos foram encontrados em suas casas e presos. Um jovem de 22 anos está foragido. Eles confessaram o assassinato. Na casa onde o motorista foi morto foi encontrado sangue seco pela casa e também em roupas. Uma máquina de cartão também foi encontrada na casa de um dos suspeitos que disse que aparelho não era dele, mas não explicou a procedência da máquina.

A mulher da vítima reconheceu o aparelho celular encontrado com o adolescente. A perícia da Polícia Civil esteve no local e coletou material genético. O caso será investigado pela Polícia Civil de Ipatinga.  Um dos suspeitos já tinha mandado de prisão em aberto.

Por meio da assessoria de imprensa,  a Polícia Civil informou que a ocorrência ainda está em andamento.

FOTO: Arquivo Pessoal
Motorista teve corpo carbonizado
Motorista teve corpo carbonizado

 


Comments are closed.