Subiu para 150 o número de mortes causadas pela febre amarela em Minas Gerais. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Saúde, que divulgou boletim epidemiológico nesta terça-feira (3). Até o momento, foram confirmados 446 casos da doença em Minas e 567 estão sob investigação.

Do total de casos confirmados de febre amarela silvestre, 387 (86,8%) são do sexo masculino e 59 (13,2%) do sexo feminino. Dentre os óbitos, 10 foram do sexo feminino, representando 6,7% do total de óbitos confirmados. Todos os casos foram confirmados laboratorialmente. A mediana de idade dos casos confirmados é de 48 anos (0 – 88 anos). A letalidade por febre amarela em Minas Gerais no período de 2017/2018 é de aproximadamente 33,6%.

Dentre os casos em investigação, há registro de 11 pacientes com histórico de vacinação prévia e exame positivo para febre amarela. Esses pacientes permanecem em investigação para levantamento de informações clínicas e epidemiológicas fundamentais para conclusão dos casos.

Continua após a publicidade

Atualmente, a cobertura vacinal acumulada de febre amarela em Minas Gerais está em torno de 91,91%. Ainda há uma estimativa de 1.606.357 pessoas não vacinadas contra a febre amarela, especialmente na faixa-etária de 15 a 59 anos de idade, que também foi a mais acometida pela epidemia de febre amarela silvestre ocorrida em 2017.

As ações de intensificação vacinal estão sendo realizadas em 853 municípios mineiros. Minas Gerais apresenta 21 Unidades Regionais de Saúde com cobertura vacinal menor que 95%, permanecendo necessário a continuidade das ações de vacinação para garantir a homogeneidade da cobertura em todos os municípios, de acordo com a meta preconizada pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

O Tempo


Comments are closed.